Uncategorized

Quando estamos em paz, até a solidão se torna companheira

Wandy Luz

Depois de tantos altos e baixos, finalmente entendi, que a vida nem sempre tem as cores e sabores que desejamos, e as coisas não acontecem como e quando queremos, mas se tivermos paz, a vida com certeza fica linda demais !

Paz no espírito, na mente, na alma, e no coração, é o que deixa nossa vida bonita.

Entender isso, é libertador, porque deixamos de nos preocupar e incomodar com coisas insignificantes. Afinal tudo o que custa nossa paz, torna-se caro demais, e não devemos nunca tentar pagar esse preço!

Demora mas a gente entende, que não vale a pena brigar, discordar, reclamar e ir contra tudo e todos. A revolta não resolve nada, mas intoxica o sopro de vida que preenche nosso corpo.

Demora mas a gente aprende a não se importar tanto com o que pensam e esperam de nos. Pela paz a gente passa a ignorar as inverdades que dizem a nosso respeito, porque sabemos que a boca só fala o que transborda no coração. Então para que discutir com quem vive carregando o peso de um coração cheio de ódio, rancor, inveja e frustração ? Demora mas a ficha cai, de que quando se vive em paz, consciente e munido de fé, o tempo é amigo e não inimigo. Ele não passa nem rápido ou devagar demais, ele simplesmente passa e deixa no caminho um rastro de destino que segue seu curso.

Se encha de Deus, se embeleze de amor, se alimente de gratidão, porque ela nutre, fortalece e nos leva de mãos dadas a prosperidade!

Quando estamos em paz, até a solidão se torna companheira, e de uma forma verdadeira a gente olha para si próprio, com honestidade. Gostamos do que vemos, aceitamos tudo o que somos, mesmo estando longe da perfeição, abraçamos as incertezas, e temos coragem para enfrentar o desconhecido. Demora mas a gente finalmente percebe que um dia bonito nem sempre é um dia de sol. Mas com certeza é um dia de paz.

http://bit.ly/2GGJEHI

Estratégia Concursos é referência na preparação de alunos para Concursos Públicos. Estude com nossos Cursos Online para Concursos, 100% focados no …

Uncategorized

O nosso tempo é escasso e valioso para perdermos brigando com egos e mentes pequenas

Por
 Wandy Luz 


O nosso tempo é um produto escasso e valioso para desperdiçarmos brigando com egos e discutindo com mentes pequenas. Não aceitar na nossa vida pobreza de espírito é um favor que fazemos à nossa sanidade mental.

O mundo já é difícil como é e eu e, certamente, você, não precisamos de mais drama, banalidades e tudo aquilo que não nos acrescenta nada.

A maturidade faz com que nos importemos menos com o que, de fato, não é importante.

Eu ainda acredito que pessoas boas existem e as quero o mais perto possível, porque gente do bem me inspira, gente do bem me faz querer ser melhor, mais e mais.

Não posso, não quero e não vou ser coadjuvante no palco da vida, porque é nossa tarefa tomar as rédeas do nosso destino. Não podemos e não devemos ser vítimas da história.

Jamais se acomode, nem aceite o que não está bom, o que não é bom.

E que o bom senso prevaleça, que você passe pela vida de cabeça erguida, sem perder a pureza do seu coração, sem se igualar ao nível de quem não sabe amar, de quem não sabe viver.

Para os obstáculos, os dias difíceis, a resposta é resiliência e fé na energia vital do Universo.

Fuja de pessoas controladas pelo ego, fuja de rostinhos bonitos com almas vazias, fuja de gente que fala de gente, valorize a beleza que vem de dentro para fora, valorize quem o valoriza também.

Fale sobre ideias e gaste mais tempo se preocupando com a sua vida, com a sua evolução. Evite julgar, falar condenar ou se incomodar com a vida dos outros.

Já dizia o poeta:
“Tudo vale a pena se a alma não é pequena.”

Então, não tenha alma pequena, pense grande, faça coisas grandiosas e ocupe-se com o que fará uma diferença significativa na sua vida, sem perder a oportunidade de ser luz na vida de todos que o cercam. Viva com respeito, compaixão e empatia, porque uma existência baseada no egoísmo, é triste, vazia e medíocre.

O resto será sempre o resto e nós nunca precisamos de restos para ser feliz, certo?

Para resumir, o que eu quero dizer é: cuide, respeite e seja fiel à sua essência. Em tempos de superficialidade aguda, sábios são aqueles que já perceberam que é na simplicidade, na humildade e nos pequenos detalhes, que mora a verdadeira felicidade.

O que sobra é só ilusão, e quem se ilude normalmente se machuca. A escolha é e sempre será só sua. Então, escolha com sabedoria!

Paz, luz, amor e muita gratidão na vida de todos vocês!



https://youtu.be/EE5HpGjmkTo

Tenha acesso hoje mesmo ao Monografis 3.0. Acesso até 4 usuários. Garanta agilidade na elaboração do TCC, artigo, relatório de estágio nas normas da ABNT. Compra segura. em até 12x. Acesso vitalício. Sistema anti-plágio. Desconto imperdível.

Uncategorized

Crise na Comunicação

Por Ana Marina Martins de Lima/ Ambiente do Meio

Primavera. Foto: Ana Marina Martins de Lima

Vivemos em tempos difíceis para comunicação entre as pessoas apesar de várias ferramentas criadas pelo homem a partir de conhecimentos de informática junto as variáveis da tecnologia e dos equipamentos fabricados e consumidos vorazmente pela sociedade o homem do dia atual não se comunica com o seu semelhante.

Esquecemos aos poucos como falar com o outro, hoje em todos os lugares seja na sala de estar de sua casa; num bar ou mesmo no transporte público não ouvimos o outro porque estamos preocupados e inseridos em um meio de comunicação doentio que não nos permite nos comunicar. Nós falamos e falamos e sempre temos a razão.

É incrível caminhar em uma cidade como São Paulo, na Avenida Paulista onde diariamente os bares estão lotados e as calçadas com cadeiras onde  as pessoas com a comida no prato e a bebida ao seu lado, o amigo que veio de outra cidade ou país a sua frente, mas elas mantém olhar fixo na tela de seu celular.

Em outras ocasiões alguém passa mal dentro de um transporte público como o metro, pede socorro e ninguém escuta ou mesmo vê, pois os ouvidos estão emergidos na música que sai da tal caixinha chamada celular ou mesmo de fones modernos ou simplesmente olhando para tela do celular, são 5 da manhã mas é necessário passar uma mensagem para um amigo ou grupo a única emergência é falar.

Infelizmente nossas palavras tornaram-se vazias e isto independe do nosso maravilhoso conhecimento técnico ou se somos pessoas simples que não tem conhecimento técnico no sentido de formação acadêmica na medida em que deixamos de escutar o outro para somente escutar o nosso ego.

Estamos na era da Inteligência Artificial que para muitos é um desafio, mas ela não existe se nós simples humanos não estivermos no comando; contudo o maior desafio para a sociedade hoje é escutar o outro.

Abaixo o texto maravilhoso de autoria de Rubens Alves para nossa reflexão:

Escutatória

Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória. Todo mundo quer aprender a falar. Ninguém quer aprender a ouvir. Pensei em oferecer um curso de escutatória. Mas acho que ninguém vai se matricular. Escutar é complicado e sutil… Diz Alberto Caeiro que “não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. É preciso também não ter filosofia nenhuma”. Filosofia é um monte de ideias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas… Para se ver, é preciso que a cabeça esteja vazia. Parafraseio o Alberto Caeiro: “Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito; é preciso também que haja silêncio dentro da alma”. Daí a dificuldade: a gente não aguenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor, sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer. Como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração e precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor. Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade: no fundo, somos os mais bonitos… Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para os Estados Unidos estimulado pela revolução de 64. Contou-me de sua experiência com os índios… Reunidos os participantes, ninguém fala. Há um longo, longo silêncio. (Os pianistas, antes de iniciar o concerto, diante do piano, ficam assentados em silêncio, abrindo vazios de silêncio, [expulsando todas as ideias estranhas.). Todos em silêncio, à espera do pensamento essencial. Aí, de repente, alguém fala. Curto. Todos ouvem. Terminada a fala, novo silêncio. Falar logo em seguida seria um grande desrespeito, pois o outro falou os seus pensamentos, pensamentos que ele julgava essenciais. São-me estranhos. É preciso tempo para entender o que o outro falou. Se eu falar logo a seguir, são duas as possibilidades. Primeira: “Fiquei em silêncio só por delicadeza. Na verdade, não ouvi o que você falou. Enquanto você falava, eu pensava nas coisas que iria falar quando você terminasse sua (tola) fala. Falo como se você não tivesse falado”. Segunda: “Ouvi o que você falou. Mas isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo. É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou”. Em ambos os casos, estou chamando o outro de tolo. O que é pior que uma bofetada. O longo silêncio quer dizer:

“Estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou”. E assim vai à reunião. Não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro. Ausência de pensamentos. E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia. Eu comecei a ouvir. Fernando Pessoa conhecia a experiência, e se referia a algo que se ouve nos interstícios das palavras, no lugar onde não há palavras. A música acontece no silêncio. A alma é uma catedral submersa. No fundo do mar – quem faz mergulho sabe – a boca fica fechada. Somos todos olhos e ouvidos. Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia, que de tão linda nos faz chorar. Para mim, Deus é isto: a beleza que se ouve no silêncio.  Daí a importância de saber ouvir os outros: a beleza mora lá também.

Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto.

https://wdwilson.blog

Uncategorized

5 técnicas de meditação e relaxamento para combater o estresse

por Priscila Stuani em 17/08/2018

Dizer que você evitará o estresse é como dizer que não vai comer doces pelo resto da vida. Muito provavelmente isso não vai acontecer.

Parece uma batalha perdida tanto para os chocólatras quanto para os super estressados. Mesmo que o estresse seja algo que todos nós enfrentamos ocasionalmente, e muitas vezes quando não esperamos, temos a sorte de ter algumas ferramentas à disposição para ajudar a combater esse sentimento de desamparo.

A meditação ajuda muito na luta diária, e embora eu sugira que isso seja uma prática regular, nem todos nós estamos na vibe de praticar. Mas existem outras técnicas  que podemos utilizar para combater o sentimento avassalador que muitas vezes podemos ter quando o estresse está levando o melhor de nós.

Tenha em mente que todos os itens a seguir podem ser feitos onde você estiver e que vai te ajudar a entrar em um estado mais relaxado. Não faz mal experimentá-los – e eles  podem ser um fator de mudança no seu dia.

Estas técnicas abaixo irão ajudá-lo a alcançar o relaxamento, não importa onde você estiver quando o estresse atinge com força.

1. A regra dos 16 segundos

Davidji, um conhecido especialista em meditação, fez algo importante de forma muito simples: leva 16 segundos, sempre que você precisar  se redefinir.

Se você precisa de um momento para se acalmar, para diminuir a raiva, ou entrar no momento presente, seguir esse processo simples causa uma pequena “interrupção do padrão”.

Mas o que é uma interrupção de padrão? Pense nisso como um botão de reset ou diga não quando você costuma dizer sim. Qualquer coisa que faça com que você saia do padrão em que você está e volte a focar.

Simplesmente respire por uma contagem de quatro, segure por uma contagem de quatro, solte por uma contagem de quatro e pare por uma contagem de quatro. Quatro pequenas etapas em quatro segundos cada e você terá uma redefinição de 16 segundos. Use-o sempre que precisar de um momento ou se sentir sobrecarregado.

2. O truque do dedo polegar e dedo médio

Esse truque também pode ser feito sempre que você quiser; no metrô, na sua mesa ou até na fila do almoço. Se sua mente está tirando o melhor de você, simplesmente coloque o polegar na lateral do dedo médio (mais próxima da base do dedo) e feche os olhos. Em seguida, inspire e expire lentamente algumas vezes enquanto pressiona levemente o dedo médio com o polegar.

Você deve sentir uma leve sensação de tontura o ao seguir esses passos simples. Depois de abrir os olhos, você sente uma sensação renovada de calma.

3. Respiração profunda

Este é mais um exercício simples que pode ser feito no local, sempre que você se sentir sobrecarregado com o que a vida está jogando em você.

Seus olhos podem ser abertos ou fechados, mas a ideia é inspirar o mais profundamente possível. No início, você provavelmente sentirá seu peito se expandindo e se abrindo ao inspirar profundamente. Mas se você continuar inalando após esse ponto, faça com que sua missão lentamente expanda seu estômago com a última parte daquela inspiração.

Você pode parecer temporariamente que acabou de comer o maior hambuger do mundo, mas durará apenas um segundo. Se você puder fazer isso por cinco ou dez respirações, ficará surpreso em saber como é relaxante. A maioria das pessoas, infelizmente, não respira profundamente o suficiente diariamente. É hora de mudar isso.

4. Seja grato

Este é um clássico e por um bom motivo.

Você precisa cultivar uma atitude de gratidão, e a melhor maneira de fazer isso é observar constantemente o que você é grato em sua vida. Para fazer isso, você tem que pensar ativamente sobre as coisas que o suportam.

Pode ser qualquer coisa, desde física a mental, até intangíveis, como relacionamentos, família, o trabalho que você faz ou, na verdade, quase tudo.

Não consegue encontrar três coisas? Você não está olhando o suficiente. Eu garanto a você que eles estão lá e em muito mais do que três. A razão pela qual não tomamos nota do que temos é porque estamos muito ocupados comparando nossas vidas e posses com todos os demais, literalmente não há tempo para “estocar suas próprias prateleiras”. As mídias sociais, meus amigos apimentados, podem ser o diabo.

Observe atentamente.

5. Visualização

Nossos cérebros são super poderosos. De fato, os cientistas ainda estão tentando ativamente entender nossos cérebros; há muito que nem sabemos.

Eles são tão poderosos que, em última análise, podemos criar situações e fazer com que nossos corpos respondam de acordo, sem que a situação realmente ocorra. Confuso? Veja um ótimo exemplo: imagine que você tenha que fazer um discurso público. Visualize. Imagine. Antes mesmo de chegar lá para fazer o discurso, você já sabe o que acontece. Suas palmas ficam suadas, seu ritmo cardíaco aumenta, você se sente fraco e enjoado.

Mas espere, você ainda não deu o discurso ainda. Seu cérebro conseguiu enganar seu corpo e pensar que você está a segundos de ficar na frente da multidão e vomitar seu monólogo.

Nós podemos ver o quão poderoso ele realmente é. Agora é hora de usar o poder do cérebro para sua vantagem, mas desta vez em um bom caminho.

Feche os olhos e coloque-se em uma situação que você acha pacífica. Está sentado em uma varanda à beira do lago? Está sentado na praia, com vista para o oceano? É no topo de uma montanha imersão na vista incrível do vale?

Seja o que for, realmente se coloque lá. Sinta a brisa. Cheire o ar, seja tingido com o mar salgado ou pinheiros da floresta. Ouça os sons. Veja as vistas. Entre nisso. Você pode voltar à realidade em alguns minutos, mas, enquanto isso, você está lá, onde quer que você escolha.

Depois de voltar ao momento presente atual, você se sentirá mais relaxado.

Vá em frente e fique calmo
A má notícia é que o estresse é real e é quase impossível escapar da sua vida. Tentar seria infrutífero; a vida é sobre navegar nesses momentos quando eles surgem.

A boa notícia é que há uma infinidade de ferramentas à sua disposição para ajudá-lo nos momentos em que você está se sentindo sobrecarregado. Você só precisa estar ciente deles e perceber que eles não são difíceis de implementar.

Então, da próxima vez que você sentir que o estresse tirou o melhor de você, tente usar algumas das técnicas acima. Seja um, dois ou todos os cinco, você se sentirá mais relaxado e calmo à medida que o dia passa. Além disso, saber que você tem o poder de redefinir o seu dia a qualquer momento deve dar a você a confiança de que o estresse, apesar de áspero, é apenas temporário. ARTIGO ANTERIOR

9 coisas produtivas para fazer ao invés de reclamar

PRÓXIMO ARTIGO 

A importância dos ciclos de sono na produtividade

http://bit.ly/2tShyGu

APOSTILAS OPÇÃO
Concurso ainda é a melhor forma de se dar um up na sua carreira profissional.