Sem categoria

VIVER É UMA EXPERIÊNCIA PARA POUCOS

Autor: molnar09 | 

Há milhões de anos, os indivíduos mais dotados, mais perspicazes, mais fortes, mais hábeis e mais inventivos influenciaram e determinaram o destino dos diferentes grupos de seres humanos.

Os mais inteligentes tornaram-se líderes, empreendedores, inventores e descobridores que protagonizaram os pequenos avanços técnicos, sociais, políticos e culturais das sociedades primitivas.

Descendemos de espécies que certamente foram as mais vigorosas e que sobreviveram às múltiplas dificuldades de sobrevivência desde os tempos da pré-história. Desses seres mais capazes não restam nomes, apenas o determinismo biológico que durante milhões de anos nos aprisionou a uma vida dominada, sobretudo pela mente instintiva.

Duas inteligências foram fundamentais: a visual-espacial, que permitiu compreender territórios e traçar percursos e rotas, e a social, facilitadora de relações interpessoais, da partilha, da cooperação e da coesão dos grupos.

O crescimento do cérebro, acelerado por novas e necessárias aprendizagens e crescentes desafios ambientais e sociais, facilitou o desenvolvimento da criatividade e da capacidade inventiva, sobretudo a partir dos últimos 150 mil anos.

Desde então o volume do cérebro humano atingiu os valores que ainda se mantêm. O aumento da capacidade intelectual passou a depender dos esforços de adaptação ao meio e das inovações culturais e sociais.

O bipedismo, que permitiu a marcha e uma visão mais vasta do horizonte, e posteriormente a linguagem originaram transformações radicais nas sociedades primitivas. Isto originou saltos qualitativos na evolução. Vários autores destacam a linguagem como o fator determinante para a inteligência humana.

Há cerca de 5 ou 6 milhões de anos, a ligação entre casais garantiu o reforço a proteção, aumentou a cooperação na obtenção de alimento assegurando a sobrevivência da espécie através de uma maior proteção das crianças.

Outra mudança extraordinária e vital deu-se há cerca de 2 milhões de anos quando, gradualmente, o tamanho do cérebro começou a expandir-se e tornou possível aumentar a capacidade de memória e de aprendizagem.

A caça foi à grande impulsionadora da inteligência humana fazendo dos homens primitivos intérpretes de um grande número de estímulos sensoriais ambíguos e fracos que passaram a constituir sinais, indicações, mensagens, espevitando a inteligência, e fazendo-a lutar por aquilo que há de mais hábil e de mais manhoso na natureza, o animal presa e o animal predador, pois ambos dissimulam, esquivam e enganam.

O amplo leque de emoções de que o ser humano dispõe lhe permitiram desenvolver competências sociais, nomeadamente formas arcaicas de linguagem e, posteriormente, a fala, aumentando dessa forma a inteligência.

A capacidade cognitiva necessária para se viver em grandes grupos é considerável, pois estes são instáveis, exigentes, feitos de indivíduos heterogêneos e, por conseguinte, exigindo de cada um várias aptidões como a memória, a capacidade de interpretar, compreender e prever as reações dos outros, e a comunicação interpessoal.

Ao longo de muitos milhares de gerações o cérebro foi acumulando novas estruturas e desenvolvendo novas capacidades à medida que os humanos primitivos procuravam adaptar-se ao mundo hostil que os rodeava e para o qual tinham permanentemente de estar preparados para se defenderem.

A evolução da mente partiu dos centros operacionais arcaicos e apenas necessários à sobrevivência, até chegar lentamente às atuais estruturas cognitivas responsáveis pelo pensamento e a auto-consciência.

Apesar da evolução, aparentemente nada mudou. Para assegurar a continuidade de nossa espécie continuamos a desenvolver aptidões e a enfrentar as transformações do ambiente. Temos que ser fortes no campo emocional, rápidos no campo intelectual, maleáveis no social, protetores na familiar, criativos no empresarial, enfim…

O paradoxo é que apesar se sermos bilhões na nossa espécie, viver ainda é uma experiência para poucos.

O Estratégia Concursos te ajuda na preparação para o ENEM, Vestibulares, OAB e Concursos Públicos (TJ, TRE, TRF, TRT, TCE, TCU, MP, MPT, MPU, PM, PC, PF, PRF, INSS, Receita Federal, BB, Petrobrás, MARINHA, Delegado, Magistratura, Promotor, Procurador, etc) e possui também matérias isoladas. É só escolher o curso e estudar!
A plataforma oferece tudo o que você precisa num só lugar: leis, resumos, mapas mentais, questões, simulados e estatísticas.

http://bit.ly/2GGJEHI
Uncategorized

5 técnicas de meditação e relaxamento para combater o estresse

por Priscila Stuani em 17/08/2018

Dizer que você evitará o estresse é como dizer que não vai comer doces pelo resto da vida. Muito provavelmente isso não vai acontecer.

Parece uma batalha perdida tanto para os chocólatras quanto para os super estressados. Mesmo que o estresse seja algo que todos nós enfrentamos ocasionalmente, e muitas vezes quando não esperamos, temos a sorte de ter algumas ferramentas à disposição para ajudar a combater esse sentimento de desamparo.

A meditação ajuda muito na luta diária, e embora eu sugira que isso seja uma prática regular, nem todos nós estamos na vibe de praticar. Mas existem outras técnicas  que podemos utilizar para combater o sentimento avassalador que muitas vezes podemos ter quando o estresse está levando o melhor de nós.

Tenha em mente que todos os itens a seguir podem ser feitos onde você estiver e que vai te ajudar a entrar em um estado mais relaxado. Não faz mal experimentá-los – e eles  podem ser um fator de mudança no seu dia.

Estas técnicas abaixo irão ajudá-lo a alcançar o relaxamento, não importa onde você estiver quando o estresse atinge com força.

1. A regra dos 16 segundos

Davidji, um conhecido especialista em meditação, fez algo importante de forma muito simples: leva 16 segundos, sempre que você precisar  se redefinir.

Se você precisa de um momento para se acalmar, para diminuir a raiva, ou entrar no momento presente, seguir esse processo simples causa uma pequena “interrupção do padrão”.

Mas o que é uma interrupção de padrão? Pense nisso como um botão de reset ou diga não quando você costuma dizer sim. Qualquer coisa que faça com que você saia do padrão em que você está e volte a focar.

Simplesmente respire por uma contagem de quatro, segure por uma contagem de quatro, solte por uma contagem de quatro e pare por uma contagem de quatro. Quatro pequenas etapas em quatro segundos cada e você terá uma redefinição de 16 segundos. Use-o sempre que precisar de um momento ou se sentir sobrecarregado.

2. O truque do dedo polegar e dedo médio

Esse truque também pode ser feito sempre que você quiser; no metrô, na sua mesa ou até na fila do almoço. Se sua mente está tirando o melhor de você, simplesmente coloque o polegar na lateral do dedo médio (mais próxima da base do dedo) e feche os olhos. Em seguida, inspire e expire lentamente algumas vezes enquanto pressiona levemente o dedo médio com o polegar.

Você deve sentir uma leve sensação de tontura o ao seguir esses passos simples. Depois de abrir os olhos, você sente uma sensação renovada de calma.

3. Respiração profunda

Este é mais um exercício simples que pode ser feito no local, sempre que você se sentir sobrecarregado com o que a vida está jogando em você.

Seus olhos podem ser abertos ou fechados, mas a ideia é inspirar o mais profundamente possível. No início, você provavelmente sentirá seu peito se expandindo e se abrindo ao inspirar profundamente. Mas se você continuar inalando após esse ponto, faça com que sua missão lentamente expanda seu estômago com a última parte daquela inspiração.

Você pode parecer temporariamente que acabou de comer o maior hambuger do mundo, mas durará apenas um segundo. Se você puder fazer isso por cinco ou dez respirações, ficará surpreso em saber como é relaxante. A maioria das pessoas, infelizmente, não respira profundamente o suficiente diariamente. É hora de mudar isso.

4. Seja grato

Este é um clássico e por um bom motivo.

Você precisa cultivar uma atitude de gratidão, e a melhor maneira de fazer isso é observar constantemente o que você é grato em sua vida. Para fazer isso, você tem que pensar ativamente sobre as coisas que o suportam.

Pode ser qualquer coisa, desde física a mental, até intangíveis, como relacionamentos, família, o trabalho que você faz ou, na verdade, quase tudo.

Não consegue encontrar três coisas? Você não está olhando o suficiente. Eu garanto a você que eles estão lá e em muito mais do que três. A razão pela qual não tomamos nota do que temos é porque estamos muito ocupados comparando nossas vidas e posses com todos os demais, literalmente não há tempo para “estocar suas próprias prateleiras”. As mídias sociais, meus amigos apimentados, podem ser o diabo.

Observe atentamente.

5. Visualização

Nossos cérebros são super poderosos. De fato, os cientistas ainda estão tentando ativamente entender nossos cérebros; há muito que nem sabemos.

Eles são tão poderosos que, em última análise, podemos criar situações e fazer com que nossos corpos respondam de acordo, sem que a situação realmente ocorra. Confuso? Veja um ótimo exemplo: imagine que você tenha que fazer um discurso público. Visualize. Imagine. Antes mesmo de chegar lá para fazer o discurso, você já sabe o que acontece. Suas palmas ficam suadas, seu ritmo cardíaco aumenta, você se sente fraco e enjoado.

Mas espere, você ainda não deu o discurso ainda. Seu cérebro conseguiu enganar seu corpo e pensar que você está a segundos de ficar na frente da multidão e vomitar seu monólogo.

Nós podemos ver o quão poderoso ele realmente é. Agora é hora de usar o poder do cérebro para sua vantagem, mas desta vez em um bom caminho.

Feche os olhos e coloque-se em uma situação que você acha pacífica. Está sentado em uma varanda à beira do lago? Está sentado na praia, com vista para o oceano? É no topo de uma montanha imersão na vista incrível do vale?

Seja o que for, realmente se coloque lá. Sinta a brisa. Cheire o ar, seja tingido com o mar salgado ou pinheiros da floresta. Ouça os sons. Veja as vistas. Entre nisso. Você pode voltar à realidade em alguns minutos, mas, enquanto isso, você está lá, onde quer que você escolha.

Depois de voltar ao momento presente atual, você se sentirá mais relaxado.

Vá em frente e fique calmo
A má notícia é que o estresse é real e é quase impossível escapar da sua vida. Tentar seria infrutífero; a vida é sobre navegar nesses momentos quando eles surgem.

A boa notícia é que há uma infinidade de ferramentas à sua disposição para ajudá-lo nos momentos em que você está se sentindo sobrecarregado. Você só precisa estar ciente deles e perceber que eles não são difíceis de implementar.

Então, da próxima vez que você sentir que o estresse tirou o melhor de você, tente usar algumas das técnicas acima. Seja um, dois ou todos os cinco, você se sentirá mais relaxado e calmo à medida que o dia passa. Além disso, saber que você tem o poder de redefinir o seu dia a qualquer momento deve dar a você a confiança de que o estresse, apesar de áspero, é apenas temporário. ARTIGO ANTERIOR

9 coisas produtivas para fazer ao invés de reclamar

PRÓXIMO ARTIGO 

A importância dos ciclos de sono na produtividade

http://bit.ly/2tShyGu

APOSTILAS OPÇÃO
Concurso ainda é a melhor forma de se dar um up na sua carreira profissional.