Decoração | Os lançamento da St. James na Abup Home & Gift — MONDO MODA

A St. James apresentou para o mercado nacional de decoração de luxo a linha Legacy e as coleções Plisse e Spyke durante a Abup Home & Gift, que aconteceu entre os dia 18 a 21 fevereiro, no SP Expo Exhibition & Convention Center, em São Paulo. Com experiência na Giorgio Armani, Givenchy e Alexander McQueen, […]

via Decoração | Os lançamento da St. James na Abup Home & Gift — MONDO MODA

 

 

https://www.estrategiaconcursos.com.br/cursos/concurso? idev_id=625

images (5)

 

Concurso Polícia Federal 2018 com 600 vagas é dado como certo …

 Cresce a expectativa de realização do concurso da Polícia Federal 2018 (Concurso PF 2018). De acordo com a assessoria de imprensa da corporação, o certame já é dado como certo para ocorrer este ano. O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Fernando Segóvia, disse em entrevista no último dia 18 …

 

Faça Diferente! Faça Concursos !
https://www.estrategiaconcursos.com.br/cursos/concurso?idev_id=625

 

 

 

https://apycomm.com/click/5a9da6838b30a806038b4585/142676/196958/subaccount

images (20)

Loja Cosmezi – Cosméticos | A Base de Caviar Europeu‎

A Cura Para Cabelos e Pele danificadas. O Tratamento mais Potente do Mundo!
Resultados Imediatos · Produtos Exclusivos · Entrega em todo o Brasil · Até 12x Sem Juros
Tipos: Condicionadores, Finalizadores, Máscaras de Caviar, Shampoos, Anticelulites, Antiestrias, Corret

 

 

download (6)

 

CURTE BLUES?    OUÇA!!!

 

Concurso CMS-SC ou CMS-RS: Qual Escolher?

wdwilson

images

http://bit.ly/2GGJEHI

Concurso SEFAZ SC 2018: FCC é definida organizadora do edital com 90 vagas! Até R$22.800,52!

Secretaria da Fazenda-SC deve divulgar edital ainda em 2018
Por Saulo Moreira. Atualizado 13/08/2018 17:51

É grande a expectativa de realização do concursopúblico da Secretaria da Fazenda do Estado de Santa Catarina (Concurso SEFAZ SC 2018). Acontece que o certame, já autorizado pela Secretaria com 90 vagas para o cargo de Auditor Fiscal da Receita Estadual, teve organizadora definida nesta segunda-feira, 13 de agosto. De acordo com o documento (veja abaixo), a Fundação Carlos Chagas (FCC) terá a responsabilidade do certame.

A comissão do certame foi definida no dia 19 de julho. O grupo de trabalho será composto pelos servidores Felipe Letsch (presidente), Renato Dias Marques de Lacerda, Julio Cesar Fazoli e José…

Ver o post original 2.122 mais palavras

Concurso CMS-SC ou CMS-RS: Qual Escolher?

 

images

http://bit.ly/2GGJEHI

 

Concurso SEFAZ SC 2018: FCC é definida organizadora do edital com 90 vagas! Até R$22.800,52!

Secretaria da Fazenda-SC deve divulgar edital ainda em 2018
Por Saulo Moreira. Atualizado 13/08/2018 17:51

É grande a expectativa de realização do concursopúblico da Secretaria da Fazenda do Estado de Santa Catarina (Concurso SEFAZ SC 2018). Acontece que o certame, já autorizado pela Secretaria com 90 vagas para o cargo de Auditor Fiscal da Receita Estadual, teve organizadora definida nesta segunda-feira, 13 de agosto. De acordo com o documento (veja abaixo), a Fundação Carlos Chagas (FCC) terá a responsabilidade do certame.

A comissão do certame foi definida no dia 19 de julho. O grupo de trabalho será composto pelos servidores Felipe Letsch (presidente), Renato Dias Marques de Lacerda, Julio Cesar Fazoli e José Antonio Farenzena. A comissão será encarregada de operacionalizar o certame destinado ao cargo de Auditor.

O concurso foi confirmado através da Deliberação nº 0621/2018 (veja abaixo). Apesar da intenção em divulgar o edital de concurso SEFAZ/SC com 90 vagas, a necessidade do órgão é ainda maior. Em números, conforme levantamento feito pela Gerência de Gestão de Pessoas, são mais de 100 cargos vagos no cargo de Auditor Fiscal da Receita Estadual de nível I. O salário inicial é de R$ 18.088,22, além de R$4.000,00 de indenização por uso de veículo e auxílio-alimentação de R$252,00, além de outros benefícios.

Requisitos – Para concorrer a uma das vagas será necessário diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior de bacharelado ou licenciatura plena em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação; ter 18 anos; ser brasileiro ou naturalizado; e estar em gozo dos direitos civis e políticos.

Último Concurso SEFAZ SC

O último concurso da SEFAZ/SC foi divulgado com 65 vagas para o cargo de Auditor Fiscal da Receita Estadual. Desse total, 45 foram destinadas ao cargo de Tributação e Fiscalização e 20 ao cargo de Tecnologia da Informação. Foram reservadas ainda, 04 (quatro) vagas aos portadores de necessidades especiais. O salário inicial chegou a R$ 10.778,00.

Foram aplicadas três provas, compostas por questões de múltipla escolha nas áreas de conhecimentos gerais e conhecimentos específicos. Para serem considerados habilitados os candidatos precisaram obter, no mínimo, 50% do total de pontos em cada uma das provas, e 60% no total geral de todas as avaliações.

Conteúdo Programático

1 LÍNGUA PORTUGUESA 1. Compreensão Textual. 2. Ortografia. 3. Semântica. 4. Morfologia. 5. Sintaxe. 6.Pontuação.

2 INFORMÁTICA Conceitos básicos de informática, os componentes funcionais de computadores (hardware e software), periféricos e dispositivos de entrada, saída e armazenamento de dados; Conceitos básicos de sistemas operacionais; Conceitos básicos de organização e de gerenciamento de arquivos e pastas; Conceitos básicos de segurança da informação, sistemas antivírus, sistemas de backup, criptografia, assinatura digital e autenticação; Intranet e internet: conceitos básicos e utilização de tecnologias; Conceitos básicos de rede; componentes, topologias, estações, roteador, servidor LAN e WAN; Gestão da informação e do conhecimento: conceitos básicos de dados, informação, conhecimento, sistemas de informação.

3 MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA MATEMÁTICA: Juros simples. Montante e juros. Taxa real e taxa efetiva. Taxas equivalentes. Capitais equivalentes. Juros compostos. Montante e juros. Taxa real e taxa efetiva. Taxas equivalentes. Capitais equivalentes. Capitalização contínua. Descontos: simples, composto. Desconto racional e desconto comercial. Amortizações. Sistema francês. Sistema de amortização constante. Sistema misto. Fluxo de caixa. Valor atual. Taxa interna de retorno. Metrologia: sistemas de numeração, sistemas de unidades e medidas. ESTATÍSTICA: gráficos, tabelas, medidas de posição e de variabilidade. Probabilidades: conceito, axiomas e distribuições (binominal, normal, poisson, qui-quadrado). Inferência estatística. Amostragem: amostras casuais e não-casuais. Processos de amostragem, incluindo estimativas de parâmetros. Inferência: intervalos de confiança. Testes de hipóteses para médias e proporções. Correlação e Regressão.

4 ECONOMIA E ASPECTOS DA ECONOMIA CATARINENSE ECONOMIA: Microeconomia e Macroeconomia. Recursos escassos e necessidades ilimitadas; agentes econômicos; o papel do governo; fluxos real e nominal. Oferta e demanda; preço e quantidade de equilíbrio; efeitos dos tributos indiretos sobre o sistema de preços. Concorrência perfeita, monopólio, concorrência monopolista. Teoria quantitativa da moeda; inflação efeito da inflação; medição da inflação. Investimento e poupança; renda de equilíbrio; crescimento econômico; o papel do governo: políticas fiscal e monetária; financiamento do setor público e privatização; tributação como instrumento de polí- tica econômica (fiscalidade, extrafiscalidade, cumulatividade, não-cumulatividade); ECONOMIA CATARINENSE: Ocupação territorial: colonização do território; repercussões dos processos históricos de colonização no desenvolvimento e atual estágio da economia catarinense. O processo político: a organização político social do Estado; reflexos no processo histórico de desenvolvimento econômico; a estrutura federativa e a economia do Estado. Estrutura organizacional: equacionamento histórico; a técnica de planejamento; estágio atual das estruturas de implantação, implementação e acompanhamento do planejamento econômico do estado. O espaço geográfico: condições e condicionantes geográficos ao processo de desenvolvimento econômico; a organização dos espaços econômicos. Recursos humanos: o estoque humano; formação, distribuição, desenvolvimento e qualificação; enfoques educacional e cultural e seus reflexos no atual estágio da economia; as correntes migratórias atuais e o fluxo turístico na reorganização dos espaços urbanos e rurais de Santa Catarina; a força de trabalho e a capacitação empresarial no estado. Infra-estrutura social: habitação e emprego; equacionamentos históricos e estágios atuais; saúde, justiça e segurança; processos, estruturas organizacionais e suas repercussões no procedimento econômico. Infra-estrutura econômica: comunicações, energia, saneamento e transporte; desenvolvimento histórico, estágios atuais e repercussões oferecidas ao processo de desenvolvimento catarinense. A economia catarinense: os setores produtivos; composição características e participações nos processos histórico e atual da economia catarinense.

5 DIREITO CIVIL, PENAL E EMPRESARIAL DIREITO CIVIL – Lei de Introdução ao Código Civil: vigência e revogação da norma, conflito de normas no tempo e no espaço, preenchimento de lacuna jurídica. Das Pessoas: das pessoas naturais; da personalidade e da capacidade. Das pessoas jurídicas. Do domicílio. Dos bens. Dos fatos jurídicos. Do direito das obrigações. Do direito das coisas. DIREITO EMPRESARIAL – Títulos de crédito. Preferências e privilégios creditórios. Do direito de empresa (Lei 10.406/02). Sociedades Anônimas (Lei nº 6.404/76). Teoria geral da falência. Caracterização do estado falimentar, efeitos da falência quanto aos bens do falido e aos direitos dos credores do falido, conceito de recuperação judicial e extrajudicial. Lei nº 11.101/2005. DIREITO PENAL: Da aplicação da lei penal. Do Crime. Da ação penal. Crimes contra a Administração Pública: dos crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral; dos crimes praticados por particular contra a administração em geral; dos crimes contra as finanças públicas. Lei n. 8.137, de 27/12/1990: Capítulo I – Dos crimes contra a Ordem Tributária. Lei 8.429/92. Lei 11.101/05 – Crimes falimentares.

6 LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA DE SANTA CATARINA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA CATARINENSE VIGENTE NA DATA DA PUBLICAÇÃO DESTE EDITAL: I) pertinente aos seguintes tributos: a) imposto sobre transmissão “causa mortis” e doação, de quaisquer bens e direitos (ITCMD) – Lei n.º 13.136/04; b) imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestação de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação (ICMS) – Lei n.º 10.297/96, RICMS e seus anexos, aprovado pelo Decreto n.º 2.870/01; c) imposto sobre a propriedade de veículos automotores (IPVA) – Lei n.º 7.543/88; d) taxas – Lei n.º 7.541/88; II) pertinente às Normas Gerais de Direito Tributário do Estado de Santa Catarina – Lei n.º 3.938/66: Administração tributária – arts. 105 a 161; infrações e penalidades – arts. 162 a 167. Regulamento de Normas Gerais de Direito Tributário do Estado de Santa Catarina – RNGDT-SC, aprovado pelo Decreto nº 22.586, de 27 de junho de 1984: Da Consulta: arts. 152 a 152-F. Lei Complementar nº 465, de 3 de dezembro de 2009.

7 DIREITO CONSTITUCIONAL Princípios do Estado Democrático de Direito.Constituição. Conceito. Classificação. Aplicabilidade e Interpretação das Normas Constitucionais. Poder Constituinte. Conceito, Finalidade, Titularidade e Espé- cies. Reforma da Constituição. Cláusulas Pétreas. Supremacia da Constituição. Controle de Constitucionalidade. Sistemas de Controle de Constitucionalidade. Ação Direta de Inconstitucionalidade. Ação Declaratória de Constitucionalidade. Argüição de Descumprimento de Preceito Fundamental. Constituição Brasileira: Princípios Fundamentais; Dos Direitos e Garantias Fundamentais; Da Organização do Estado; Da Organização dos Poderes; Da Tributação e do Orçamento; Da Ordem Econômica e Financeira.

8 DIREITO ADMINISTRATIVO Princípios de Direito Administrativo. Poderes Administrativos: poder vinculado e poder discricionário, poder hierárquico, poder disciplinar, poder regulamentar, poder de polícia. Atos Administrativos: conceito e requisitos; classificação; espécies; extinção, revogação, invalidação e convalidação do ato administrativo. Mérito do ato administrativo. Discricionariedade. Teoria dos motivos determinantes. Contratos Administrativos: aspectos gerais e especiais, abrangendo a formalização, execução, inexecução, revisão e rescisão; Controle da Administração: controle administrativo, legislativo e judiciário da administração; Normas Constitucionais sobre Administração Pública: artigos 37 a 41 da Constituição Federal. Estatuto dos Servidores Públicos Estaduais – Lei n.º 6.745/85, Títulos I, II e V.

9 DIREITO TRIBUTÁRIO I Normas Constitucionais de Direito Tributário: Constituição Federal: Do Sistema Tributário Nacional – Capítulo I, Título VI; Constituição Estadual: Da Tributação – Capítulo III, Título VII; Código Tributário Nacional – CTN (Lei nº 5.172, de 26/10/66); Lei Complementar nº 24/75; Lei Complementar nº 87/96; Lei Complementar nº 123/06: arts. 1º a 41.

10 CONTABILIDADE A Ciência da Contabilidade: conceito; objeto; finalidade; técnicas contábeis; Princípios e Normas Brasileiras de Contabilidade emanadas pelo Conselho Federal de Contabilidade – CFC; Patrimônio: conceito, componentes, equação fundamental do patrimônio, representação gráfica dos estados patrimoniais; diferenciação entre capital e patrimônio. Atos e fatos Contábeis. Contas: conceito; tipos de contas; teoria das contas; débito, crédito e saldo; funcionamento das contas; contas patrimoniais e de resultado; grupos e classes de contas patrimoniais, segundo a Lei n.ºs 6.404/76; Escrituração: conceito; métodos de escrituração; livros de escrituração; lançamento contábil; erros de escrituração e correções. Sistema de Partidas Dobradas. Balancete de Verificação. Demonstrações Financeiras: balanço patrimonial; demonstração do resultado do exercício; demonstrações de lucros e prejuízos acumulados; demonstra- ções das mutações do patrimônio; demonstrações de origens e aplicação de recursos. Operações com Mercadorias: apuração contábil e extracontábil. Provisões em Geral. Análise das Demonstrações Financeiras: análise vertical e horizontal, índices: liquidez, endividamento, rotatividade e rentabilidade. Contabilidade de Custos: conceito; objetivo; desembolso: gasto, investimento, custo, despesa, perda; custos diretos, indiretos, fixos, variáveis; custo de produtos vendidos.

ÁREA DE TRIBUTAÇÃO E FISCALIZAÇÃO

11 DIREITO TRIBUTÁRIO II Normas Constitucionais de Direito Tributário: Constituição Federal: Do Sistema Tributário Nacional – Capítulo I, Título VI; Constituição Estadual: Da Tributação – Capítulo III, Título VII; Código Tributário Nacional – CTN (Lei nº 5.172, de 26/10/66); Lei Complementar nº 24/75; Lei Complementar nº 87/96; Lei Complementar nº 123/06: arts. 1º a 41. Métodos de interpretação. Vigência, aplicação, interpretação e integração da legislação tributária. Interpretação sistemática, teleológica e outras.

12 CONTABILIDADE AVANÇADA Contabilidade Avançada: Conteúdo integral da disciplina Contabilidade da Prova 2 deste Edital e, ainda: Critérios de avaliação e baixas das contas do Ativo-Investimentos, Imobilizado e Intangível. Contabiliza- ção de vendas, compras, devoluções, abatimentos, despesas e receitas operacionais e não operacionais. Consolidação das Demonstrações Contábeis: Conceitos e objetivos da consolidação, critérios contábeis aplicados, obrigatoriedade e divulgação. Reorganização e reestruturação de empresas: Processos de incorporação, fusão, cisão e extinção de empresas – Aspectos contábeis, fiscais e legais da reestrutura- ção social. Redução ao valor recuperável de ativos: Objetivo, alcance, definições, procedimentos, divulgação e demais aspectos objeto da Resolução nº 1.110/07 do CFC. Efeitos das mudanças nas taxas de câmbio e conversão de demonstrações contábeis: Objetivo, alcance, definições, procedimentos, divulgação e demais aspectos objeto da Resolução nº 1.120/08 do CFC. Conceitos e procedimentos: Filiais, agências, sucursais ou dependências no exterior. Conversão das demonstrações de uma entidade no exterior. Ativo intangível: Objetivo, alcance, definições, procedimentos, divulgação e demais aspectos objeto da Resolução nº 1.139/08 do CFC. Conceitos e procedimentos: Reconhecimento e mensuração. Reconhecimento de despesa. Mensuração após reconhecimento. Vida útil. Ativo intangível com vida útil definida e indefinida. Recuperação do valor contábil – perda por redução ao valor recuperável de ativos. Baixa e alienação. Operações de arrendamento mercantil: Objetivo, alcance, definições, procedimentos, divulgação e demais aspectos objeto da Resolução nº 1.141/08 do CFC. Custos de transação e prêmios na emissão de títulos e valores mobiliários: Objetivo, alcance, definições, procedimentos, divulgação e demais aspectos objeto da Resolução nº 1.142/08 do CFC. Conceitos e procedimentos: Contabilização das captações de recursos para o capital próprio, da aquisição de ações de emissão própria (ações em tesouraria), captação de recursos de terceiros e contabilização temporária dos custos de transação. Subvenção e assistência governamentais: Objetivo, alcance, definições, procedimentos, divulgação e demais aspectos objeto da Resolução nº 1.143/08 do CFC. Partes, Ajuste e valor presente: Objetivo, alcance, definições, procedimentos, divulgação e demais aspectos objeto da Resolução nº 1.151/09 do CFC. (Obs.: Os itens abordados no programa devem estar de conformidade com as normas atualizadas, exaradas por CFC, CVM – Comissão de Valores Mobiliários e Legislação Societária).

13 AUDITORIA Normas Brasileiras de Contabilidade e de Auditoria emanadas do CFC. Aspectos Gerais. Conceitos e objetivos. Distinção entre auditoria interna, auditoria independente e perícia contábil. Normas de Auditoria. Ética Profissional, Responsabilidade Legal, Objetivo, Controle de Qualidade. Auditoria Interna Versus Auditoria Externa. Conceito, Objetivos, Responsabilidades, Funções, Atribuições. Desenvolvimento do Plano de Auditoria. Estratégia de Auditoria, Sistema de Informações, Controle Interno, Risco de Auditoria. Testes de Auditoria: Substantivos, de Observância, Revisão Analítica. Procedimentos de Auditoria: Inspeção, Observação, Investigação, Confirmação, Cálculo, Procedimentos Analíticos. Tipos de Teste em Áreas Específicas das Demonstrações Contábeis: Caixa e Bancos, Clientes, Estoques, Investimentos, Imobilizado, Fornecedores, Advogados, Seguros, Folha de Pagamentos. Amostragem Estatística: Tipos de Amostragem, Tamanho da Amostra, Risco de Amostragem, Seleção da Amostra, Avaliação do Resultado do Teste. Carta de Responsabilidade da Administração: objetivo, conteúdo. Uso do Trabalho de Outros Profissionais: outro Auditor Independente, Auditor Interno, Especialista de Outra Área. Eventos Subsequentes. Parecer de Auditoria. Tipos de Parecer, Estrutura, Elementos.

Informações do concurso
  • Concurso: Secretaria de Estado da Fazenda (Concurso SEFAZ SC)
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 90
  • Remuneração: R$22.800,52
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO
4.4 (87.41%) 27votes

estrategia-alunos

http://bit.ly/2jfK6l0

download (6)

 

Como Estudar Com Alto Desempenho Para INSS ?

 

download (6)

http://bit.ly/2jfK6l0

 

Concurso INSS 2018 registra 30 avanços no Planejamento em agosto! Edital em análise com 7.888 vagas e até R$10.616,14!

Solicitação de concurso é analisada pelo Ministério do Planejamento; Edital pode ser autorizado no segundo semestre
Por Saulo Moreira. Atualizado 17/08/2018 12:18

O Instituto Nacional do Seguro Social tem expectativa de divulgar a abertura de novo edital de concurso público (Edital Concurso INSS 2018/2019) em breve. Sem autorização, o presidente do INSS, Francisco Lopes, e o diretor de Gestão de Pessoas, Alexandre Guimarães, mostraram grande preocupação com o atual quadro de servidores da instituição.

Desde o início de agosto, já foram nada menos que 30 avanços no Ministério do Planejamento. O último avanço do pedido de concurso INSS aconteceu na última segunda-feira, 13 de agosto. De acordo com o protocolo integrado do Governo Federal (veja abaixo), a qual o Notícias Concursos teve acesso, a solicitação foi reaberta na Divisão de Concursos Públicos/CGCOP-SGP/DEPRO-SGP/SGP/Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

Fenasps cobra edital

No dia 08 de agosto foi realizada uma audiência na Secretaria de Gestão de Pessoas do Ministério do Planejamento, em que representantes da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps) estiveram reunidos para tratar da abertura de um novo concurso do INSS 2018.

O sindicato deixou claro sobre a necessidade do certame por conta do déficit de pessoal e o Ministério do Planejamento não descartou a autorização do concurso neste ano. No entanto, a pasta afirmou que que para cumprir as metas estabelecidas pela Emenda dos Gastos Públicos n°95, a seleção poderia ficar para o novo governo, a partir de 2019. A informação foi dada pelo diretor do Departamento de Relações de Trabalho no Serviço Público, Paulo Campolina.

Após término da validade, convocação só através de novo edital

O último concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), divulgado em dezembro 2015, teve validade encerrada no último domingo, 05 de agosto, e o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) não autorizou nomeações de excedentes. Com isso, novas contratações para o órgão somente através de novo concurso.

O INSS enviou nota técnica ao Ministério do Planejamento solicitando o preenchimento de nada menos que 10.468 vagas. Do quantitativo solicitado, 7.888 vagas são para a abertura de novo concurso público do INSS. As 2.580 vagas restantes foram solicitadas para chamada de excedentes do concurso anterior, o que acabou não acontecendo. (veja abaixo).

De acordo com o INSS, o documento serve para ratificar “a urgência na recomposição continuada do quadro permanente de pessoal do Instituto Nacional do Seguro Social mediante a ampliação do número de vagas do concurso público autorizado – em 2015 -, e, posteriormente, a autorização para realização de novo concurso público”.

Nos dias 24 e 25 de abril, foram realizadas duas reuniões com a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (FENASPS). Na reunião da terça-feira, 24, o presidente informou que o déficit atual do INSS é de 16 mil servidores. Já na quarta-feira, 25, foi a vez do secretário Alexandre Guimarães reunir com os federados. Ele disse que “está muito preocupado com o número expressivo de servidores que deixarão a casa no próximo período”.

No início de abril, representantes da Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (FENAPS) estiveram em reunião na Secretaria de Gestão de Pessoas do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (SGP/MPDG). Na pauta, estavam os temas de reajustes salariais, planos de saúde, cumprimentos de acordo de greve e abertura de novo concurso público.

Os representantes da Federação reafirmaram a necessidade do edital do concurso público do INSS frente ao caos generalizado em que se encontram os postos de trabalho e o atendimento à população nas políticas públicas da base da federação. Reivindicou ainda que fossem empossados os excedentes dos últimos concursos.

Em resposta, o Planejamento afirmou categoricamente que não há possibilidade de convocação dos excedentes dos últimos concursos em função da expiração dos prazos legais definidos em edital. Em relação a novos concursos, o Planejamento informou que o pedido do edital do concurso INSS 2018 será encaminhado para as demandas prioritárias deste ano. A possibilidade de atender as vagas ainda é remota pelas questões envolvendo a intervenção militar no RJ e a operação “Carne Fraca”, que remanejaram recursos dos concursos. No entanto, a expectativa é que o certame possa ser autorizado.

O Instituto Nacional do Seguro Social solicitou ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) a abertura de um novo concurso público (Concurso INSS 2018/2019) para 7.888 vagas. Sem autorização, o presidente do INSS, Francisco Lopes, e o diretor de Gestão de Pessoas, Alexandre Guimarães, mostraram grande preocupação com o atual quadro de servidores da instituição.

Em 3 meses, mais de 1.000 servidores se aposentaram

Em três meses, o INSS perdeu, por aposentadorias, nada menos que 1.001 servidores. Deste total, o maior quantitativo é do cargo de Técnico do Seguro Social. O alto número de vacâncias é assustador, principalmente porque as vagas não serão preenchidas de imediato, uma vez que o Ministério do Planejamento não deu aval para chamada de excedentes do concurso de 2015 (válido até agosto de 2018) e autorização de um novo concurso. Veja abaixo o quantitativo de aposentadorias do órgão por mês.

Janeiro: 167 aposentadorias;

Fevereiro: 489 aposentadorias; e

Março: 345 aposentadorias.

Cargo de Técnico do Seguro Social tem o maior número de saídas

O cargo de Técnico do Seguro Social, função que tem requisito de nível superior, registra o maior número de saídas. Do total de saídas informadas acima, 655 técnicos deixaram o INSS. Este número é quase o mesmo quantitativo de vagas oferecidas no último concurso: 800.

Presidente é autorizado a prover vagas por concurso público

Excelente notícia para os candidatos que aguardam nomeações e esperam o próximo concurso público do Instituto Nacional do Seguro Social (Concurso INSS 2018). Acontece que foi divulgado no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 24 de maio, a portaria que autoriza o presidente do órgão a prover diversos atos dentro do respectivo Quadro de Pessoal. Dentre elas, está o provimento de cargos efetivos em decorrência de habilitação em concurso público. O documento foi assinado por Alberto Beltrame (veja abaixo).

Além disso, outro ponto importante da portaria é a delegação de competência aos Diretores de Saúde do Trabalhador e de Orçamento, Finanças e Logística, de Benefícios, de Atendimento e de Gestão de Pessoas, ao Procurador-Chefe da Procuradoria Federal Especializada junto ao INSS, ao Auditor-Geral e ao Corregedor-Geral, bem como ao Presidente do INSS, para no âmbito de suas respectivas áreas de atuação, designar e dispensar comissionados.

Pedido de novo concurso para INSS é para 7.888 vagas

Está em análise no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), o novo pedido de concurso para nada menos que 7.888 vagas, distribuídas entre as funções de Técnico do Seguro Social (nível médio – 3.984 vagas), Analista – diversas especialidades (nível superior – 1.692 vagas) e Perito Médico (nível superior – 2.212 vagas).

Além dos avanços, uma outra boa notícia veio do Ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra. De acordo com ele, existe a prioridade de realização de concurso do INSS 2018. A carência no quadro de servidores do Instituto foi reconhecida pelo titular do Ministério a qual, inclusive, o órgão pertence.

Ainda segundo Osmar,  a expectativa é que novas vagas sejam autorizadas a partir do momento que o país registrar uma melhoria na arrecadação financeira. Além disso, ele afirmou que o concurso anterior, realizado entre 2015 e 2016, deverá ser concluído, antes que um novo certame seja autorizado. Lembrando que o último concurso tem validade até agosto deste ano. Nomeações do cargos já estão acontecendo.

A expectativa pelo edital de concurso INSS 2018/2019 é grande. No mês de janeiro, o pedido teve avanços significativos no Ministério do Planejamento. Agora, a solicitação já está sendo analisada pela Assessoria Técnica e Administrativa do gabinete do ministro Dyogo Oliveira. O avanço ocorreu logo após o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social, Francisco Lopes, informar que reiterou ao Ministério do Planejamento a necessidade de que os pedidos de novo edital e de chamada de excedentes da seleção de 2015 sejam autorizados.

Concurso poderá ser exceção

Se depender do ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, essa será uma das seleções autorizadas pelo governo. No dia 08 de janeiro, a solicitação do concurso foi recebida na unidade de gabinete do secretário de Gestão de Pessoas do Ministério do Planejamento, um importante passo de análise de concursos. Lembrando que no final do ano passado, o pedido de concurso contou com nada menos que 15 movimentações, demonstrando rapidez no processo de análise do certame.

Recentemente, o assessor especial do Ministério do Planejamento, Arnaldo Lima Junior, disse que a previsão de retomada dos concursos públicos, entre eles o do INSS, será feita. Ele recomendou que os “concurseiros” não “tirem o pé” e mantenham os estudos. “Concurso público é difícil. Tem que manter focado. A gente sempre acha que nessa área de atendimento ao público direto, INSS, acho que seja uma das grandes desafios, e as universidades também [devem ter reposições de vagas]. Todas as áreas vão voltar a ter concursos [de 2019 em diante]”, disse.

Ainda de acordo com o assessor, os concursos serão necessários para preencher vagas que serão abertas com a aposentadoria de servidores. Números do governo mostram que, até 2027, quase 40% dos servidores públicos do Executivo Federal, cerca de 216 mil trabalhadores, devem se aposentar. “O objetivo é manter a força de trabalho em um quantitativo próximo ano atual. Então, não há dúvida que vai ter uma retomada de contratação nos próximos anos (…) Acho que em 2019 já é um cenário melhor [para concursos]”, afirmou Lima Junior ao G1.

De acordo com relatório, déficit já passa de 19 mil servidores

Apesar de ter divulgado um concurso em 2015 com 950 vagas, o INSS conta com um déficit de nada menos que 19.221 servidores. Desse quantitativo, há a carência nos cargos de técnico (12.142), analista (2.299) e perito médico (1.630). O déficit no órgão ainda pode piorar com os 12.043 servidores que estão em vias de se aposentar. Se isso acontecer, conforme já apontou em auditoria o Tribunal de Contas da União (TCU), o INSS deverá divulgar um novo concurso público para reoxigenar o seu quadro de servidores. Os dados citados são do balanço divulgado no ano passado pelo Portal Siape Net, da Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho no Serviço Público do Ministério do Planejamento.

Sindicato cobra concurso

O sindicato que representa o órgão questionou o novo presidente do INSS, Francisco Lopes, sobre a abertura de um novo certame. E o retorno foi favorável. A informação é de que o concurso do INSS será uma das prioridades do governo de Michel Temer para este ano.

Prepare-se: Apostila Concurso INSS 2018 – Atualizada

O Concurso INSS 2018

Para concorrer ao cargo de Técnico do Seguro Social do INSS, o candidato deverá ter certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC. O cargo tem missão de realizar atividades internas e externas relacionadas ao planejamento, à organização e à execução de tarefas de competências constitucionais e legais do INSS que não demandem formação profissional específica; coletar informações, executar pesquisas, levantamentos e controles, emitir relatórios e pareceres; e exercer, mediante designação da autoridade competente, outras atividades relacionadas às finalidades institucionais do INSS, além das atividades comuns mencionadas no edital. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

Já o Analista do Seguro Social requer diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e registro no órgão de classe específico. O cargo tem missão de prestar atendimento e acompanhamento aos usuários dos serviços prestados pelo INSS nas Agências da Previdência Social – APS e aos seus servidores, aposentados e pensionistas; elaborar, executar, avaliar planos, programas e projetos na área de Serviço Social e Reabilitação Profissional; supervisionar e homologar os programas profissionais realizados por terceiros ou instituições conveniadas; entre outras atribuições. A jornada de trabalho também é de 40 horas semanais.

Por fim, o cargo de Perito Médico Previdenciário requer diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Medicina, fornecido por Instituição de Ensino Superior credenciada pelo MEC, Registro regular no Conselho Regional de Medicina. O cargo deverá exercer, privativamente, no âmbito do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e do Ministério da Previdência Social (MPS), as atividades Médico-Periciais inerentes ao Regime Geral da Previdência Social de que tratam as leis, em especial a: I – emissão de parecer conclusivo quanto à capacidade laboral para fins previdenciários; II – inspeção de ambientes de trabalho para fins previdenciários; III – caracterização da invalidez para benefícios previdenciários e assistenciais; e IV – execução das demais atividades definidas em regulamento. Os ocupantes do cargo de Perito Médico Previdenciário poderão executar, ainda, nos termos do regulamento, as atividades Médico-Periciais relativas à aplicação da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

O cargo de analista tem remuneração de R$ 7.954,09, enquanto que o perito Médico tem ganhos de R$ 10.616,14 mensais. Os rendimentos já contam com o auxílio-alimentação de R$ 458.

Conteúdo Programático do Concurso – Prepare-se com antecedência

Cargo de Técnico do Seguro Social

ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: 1 Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal: Decreto nº 1.171/1994 e Decreto nº 6.029/2007.

REGIME JURÍDICO ÚNICO: 1 Lei 8.112/1990 e alterações, direitos e deveres do Servidor Público. 2 O servidor público como agente de desenvolvimento social. 3 Saúde e qualidade de vida no serviço público.

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL: 1 Direitos e deveres fundamentais: direitos e deveres individuais e coletivos; direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade; direitos sociais; nacionalidade; cidadania; garantias constitucionais individuais; garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. 2 Administração Pública (artigos de 37 a 41, capítulo VII, Constituição Federal de 1988 e atualizações).

NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO: 1 Estado, governo e Administração Pública: conceitos, elementos, poderes e organização; natureza, fins e princípios. 2 Direito Administrativo: conceito, fontes e princípios. 3 Organização administrativa da União; administração direta e indireta. 4 Agentes públicos: espécies e classificação; poderes, deveres e prerrogativas; cargo, emprego e função públicos; regime jurídico único: provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição; direitos e vantagens; regime disciplinar; responsabilidade civil, criminal e administrativa. 5 Poderes administrativos: poder hierárquico; poder disciplinar; poder regulamentar; poder de polícia; uso e abuso do poder. 6 Ato administrativo: validade, eficácia; atributos; extinção, desfazimento e sanatória; classificação, espécies e exteriorização; vinculação e discricionariedade. 7 Serviços Públicos: conceito, classificação, regulamentação e controle; forma, meios e requisitos; delegação: concessão, permissão, autorização. 8 Controle e responsabilização da administração: controle administrativo; controle judicial; controle legislativo; responsabilidade civil do Estado. Lei 8.429/1992 (sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função da administração pública direta, indireta ou fundacional e dá outras providências). 9 Lei n°9.784/1999 (Lei do Processo Administrativo)

LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão e interpretação de textos. 2 Tipologia textual. 3 Ortografia oficial. 4 Acentuação gráfica. 5 Emprego das classes de palavras. 6 Emprego do sinal indicativo de crase. 7 Sintaxe da oração e do período. 8 Pontuação. 9 Concordância nominal e verbal. 10 Regências nominal e verbal. 11 Significação das palavras. 12 Redação de correspondências oficiais (conforme Manual de Redação da Presidência da República). RACIOCÍNIO LÓGICO: 1 Conceitos básicos de raciocínio lógico: proposições; valores lógicos das proposições; sentenças abertas; número de linhas da tabela verdade; conectivos; proposições simples; proposições compostas. 2 Tautologia. 3 Operação com conjuntos. 4 Cálculos com porcentagens.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA: 1 Conceitos de Internet e intranet. 2 Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos de informática. 3 Conceitos e modos de utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas e apresentações utilizando-se a suíte de escritório LibreOffice. 4 Conceitos e modos de utilização de sistemas operacionais Windows 7 e 10. 5 Noções básicas de ferramentas e aplicativos de navegação e correio eletrônico. 6 Noções básicas de segurança e proteção: vírus, worms e derivados.

SEGURIDADE SOCIAL: 1 Seguridade Social. 1.1 Origem e evolução legislativa no Brasil. 1.2 Conceituação. 1.3 Organização e princípios constitucionais. 2 Legislação Previdenciária. 2.1 Conteúdo, fontes, autonomia. 2.3 Aplicação das normas previdenciárias. 2.3.1 Vigência, hierarquia, interpretação e integração. 3 Regime Geral de Previdência Social. 3.1 Segurados obrigatórios. 3.2 Filiação e inscrição. 3.3 Conceito, características e abrangência: empregado, empregado doméstico, contribuinte individual, trabalhador avulso e segurado especial. 3.4 Segurado facultativo: conceito, características, filiação e inscrição. 3.5 Trabalhadores excluídos do Regime Geral. 4 Empresa e empregador doméstico: conceito previdenciário. 5 Financiamento da Seguridade Social. 5.1 Receitas da União. 5.2 Receitas das contribuições sociais: dos segurados, das empresas, do empregador doméstico, do produtor rural, do clube de futebol profissional, sobre a receita de concursos de prognósticos, receitas de outras fontes. 5.3 Salário-de-contribuição. 5.3.1 Conceito. 5.3.2 Parcelas integrantes e parcelas não-integrantes. 5.3.3 Limites mínimo e máximo. 5.3.4 Proporcionalidade. 5.3.5 Reajustamento. 5.4 Arrecadação e recolhimento das contribuições destinadas à seguridade social. 5.4.1 Competência do INSS e da Secretaria da Receita Federal do Brasil. 5.4.2 Obrigações da empresa e demais contribuintes. 5.4.3 Prazo de recolhimento. 5.4.4 Recolhimento fora do prazo: juros, multa e atualização monetária. 6 Decadência e prescrição. 7 Crimes contra a Seguridade Social. 8 Recurso das decisões administrativas. 9 Plano de Benefícios da Previdência Social: beneficiários, espécies de prestações, benefícios, disposições gerais e específicas, períodos de carência, salário-de-benefício, renda mensal do benefício, reajustamento do valor dos benefícios. 10 Manutenção, perda e restabelecimento da qualidade de segurado. 11 Lei nº 8.212/1991 e alterações. 12 Lei nº 8.213/1991 e alterações. 13 Decreto nº 3.048, de 06/05/1999 e alterações. 14 Lei de Assistência Social (LOAS): conteúdo; fontes e autonomia (Lei nº 8.742/1993 e Decreto nº 6.214/2007 e alterações).

Último concurso do INSS

Divulgado em dezembro de 2015, o Concurso do INSS ofereceu 950 vagas, sendo 800 para Técnico do Seguro Social (nível médio) e 150 Analista do Seguro Social (nível superior). As oportunidades foram divulgadas da seguintes forma:

-Nível Médio: Técnico do Seguro Social (800 vagas). Salário de R$4.886,87 (chegando a R$ 5.259,87, após seis meses), já incluso as gratificações. Jornada de trabalho de 40 horas semanais.

-Nível Superior: Analista do Seguro Social (150 vagas). Salário de R$7.496,09 (até R$ 7.869,09), já com as gratificações. Jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Técnico: São Paulo (113), Acre (5), Alagoas (14), Amapá (5), Amazonas (34), Bahia (76), Ceará (22), Distrito Federal (10), Espírito Santo (4), Goiás (40), Maranhão (33), Mato Grosso (26), Mato Grosso do Sul (12), Minas Gerais (82), Pará (84), Paraíba (4), Paraná (37), Pernambuco (35), Piauí (2), Rio de Janeiro (17), Rio Grande do Norte (20), Rio Grande do Sul (49), Rondônia (22), Roraima (3), Santa Catarina (32), Sergipe (7) e Tocantins (12);

Analista: São Paulo (18), Acre (6), Alagoas (2), Amapá (3), Amazonas (3), Bahia (22), Ceará (7), Goiás (4), Maranhão (4), Mato Grosso (6), Mato Grosso do Sul (7), Minas Gerais (15), Paraíba (4), Rio Grande do Sul (12), Pará (6), Paraná (3), Pernambuco (3), Piauí (1), Rio de Janeiro (4), Rondônia (5), Roraima (2), Santa Catarina (6), Sergipe (1) e Tocantins (5), além do Distrito Federal (1).

 

Vida de Fiscal

 

download (6)

http://bit.ly/2jfK6l0

 

Concurso SEFAZ RS 2018: CESPE assina contrato para organizar edital! Até R$21mil

Expectativa é que o edital seja divulgado no decorrer do segundo semestre
Por Saulo Moreira. Atualizado 14/08/2018 17:34

Cresce a expectativa de realização do novo concurso público da Secretaria Estadual da Fazenda do Rio Grande do Sul (Concurso SEFAZ RS 2018). Foi divulgado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira, 14 de agosto, que o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe-CESPE) assinou o contrato para organizar o próximo certame do órgão. A empresa foi escolhida através de dispensa de licitação.

O novo edital de concurso SEFAZ/RS 2018 está previsto para ser divulgado com vagas para os cargos de Auditor-Fiscal da Receita Estadual (AFRE), Técnico Tributário da Receita Estadual (TTRE) e Assistente Administrativo Fazendário (AFA).

Em publicação no Diário Oficial do Estado do dia 24 de abril, foi formada a comissão do concurso, grupo de trabalho que será responsável pela elaboração do concurso: critérios de escolha da organizadora; vagas; cronograma; taxas; inscrições; entre outros detalhes do certame.

Para o cargo de Auditor, ficou decidido, conforme portaria 036/2018 (veja abaixo), que a comissão será composta por Claudio Graziano Fonseca (Secretário Executivo do concurso público) e os suplentes Jocemar Joarez Rodrigues e Antônio César Ohse Varela.

Para Assistente Administrativo Fazendário, o grupo de trabalho será composto pelo Auditor-Fiscal da Receita Estadual Luis Otávio de Castro Silveira (gerente do concurso público) e os servidores Isolde Behm, Adriana Oliveira da Silva e Marcos Antônio Bosio. A portaria publicada foi a de número 035/2018 (veja abaixo).

Por fim, foi formado o grupo de trabalho do cargo de Técnico Tributário. De acordo com o documento publicado, portaria 37/2018 (veja abaixo), o Auditor-Fiscal da Receita Estadual, Luis Otávio de Castro Silveira, assim como no concurso de Assistente, será o gerente do concurso público do concurso. Ele atuará em conjunto com os servidores Isolde Behm e Bruno Leite Diniz.

A confirmação de autorização do concurso SEFAZ/RS 2018 já havia sido passada no dia 20 de abril pelo secretário Adjunto da Fazenda, Luiz Antônio Bins, durante a abertura do 19º encontro do Fisco Estadual do Rio Grande do Sul. “Ainda ontem (19 de abril) tivemos a oportunidade de anunciar que o Governador do Estado autorizou na quinta-feira a realização de concursos para três carreiras da SEFAZ-RS: Auditor Fiscal da Receita Estadual, Técnico Tributário da Receita Estadual e Assistente Administrativo Fazendário”, disse o Secretário (veja abaixo).

“Tendo em vista o que consta no expediente, em especial a solicitação do Subsecretário da Receita Estadual, bem como a manifestação favorável do Grupo de Assessoramento Estadual para Política de Pessoal – GAE, mediante a informação nº 045/2018 – SE/GAE (fls. 20-26), acolhida pelo Coordenador do GAE e Secretário da Fazenda (fl. 27), autorizo, excepcionalmente, nos termos do art.4º, inciso I e art. 5º do Decreto nº 53.920, de 21 de fevereiro de 2018, a abertura de concurso público para provimento de 50 (cinquenta) cargos de Auditor-Fiscal da Receita Estadual – AFRE do Quadro de Pessoal Efetivo da Secretaria da Fazenda”, diz o texto de autorização do cargo de Auditor.

O Concurso SEFAZ RS 2018 – Auditor

O cargo de Auditor-Fiscal da Receita Estadual requer nível superior em grau de bacharelado de duração plena nas áreas de Ciências Jurídicas e Sociais, Ciências Econômicas, Ciências Contábeis, Administração, Engenharia ou Tecnologia da Informação. O provimento inicial se dará como titular de cargo de Auditor-Fiscal da Receita Estadual, classe A, conforme designação da autoridade competente.

O Regime de trabalho de tempo integral é de 40 horas semanais, podendo ser exigido o comparecimento ao local de trabalho em sábados, domingos e feriados ou no período da noite, por determinação de superior hierárquico, vedado o exercício de outra atividade pública ou privada, à exceção do disposto no § 2º do art. 20 da Lei Complementar nº 13.452/2010, de desempenho de mandato eletivo de cargo público, de funções em entidades da Administração Indireta do Estado, e de cargo de magistério, este último, em consonância ao art. 37, XVI, b, da Constituição Federal.

Conforme o último edital, o vencimento básico mensal é de R$ 10.940,00, acrescido de Prêmio de Produtividade e Eficiência variável de R$ 8.188,94. Lembrando que estes valores poderão ser reajustados, já que a referência é do último concurso (2014).

Compete ao Auditor-Fiscal da Receita Estadual, além das cometidas pelo artigo 37, XXII, da Constituição Federal e pela Constituição Estadual, sem prejuízo das demais atribuições e prerrogativas estabelecidas na Lei Complementar Estadual nº 13.452, de 26 de abril de 2010, as seguintes atribuições:

  • a) lavrar termos, intimações, notificações, autos de apreensão, na conformidade da legislação competente;
  • b) dar início à ação fiscal, executar a auditoria fiscal em relação a contribuintes e demais pessoas naturais ou jurídicas envolvidas na relação jurídico-tributária e constituir o crédito tributário mediante o respectivo lançamento;
  • c) exercer a fiscalização repressiva, com imposição das multas cabíveis, nos termos da lei;
  • d) proceder à apreensão, mediante lavratura de termo, de bens, equipamentos, objetos, livros, papéis e documentos em qualquer meio de armazenamento, inclusive digital ou eletrônico, necessários ao exame fiscal;
  • e) proceder à verificação do interior dos estabelecimentos de contribuintes e demais pessoas vinculadas à situação que constitua fato gerador de tributo;
  • f) determinar a abertura de móveis, lacrá-los ou removê-los em caso de negativa, até que, mediante colaboração policial ou por via judicial, seja cumprida a ordem;
  • g) proceder ao arbitramento do montante das operações realizadas pelo sujeito passivo da obrigação tributária, nos casos e na forma previstos em lei;
  • h) proceder à intimação de contribuintes e outras pessoas naturais ou jurídicas, de direito privado ou público, a fim de prestarem informações e esclarecimentos devidos ao fisco por força de lei;
  • i) representar a Receita Estadual, pronunciando-se em procedimentos judiciais e extrajudiciais de inventários, arrolamentos, separações, divórcios e sobrepartilhas, acerca dos valores de bens e de direitos a eles relativos, inclusive como assistente técnico, nas avaliações judiciais contraditórias, e do correto lançamento do cálculo de liquidação judicial e demais fatos geradores de tributos de competência estadual;
  • j) proceder à estimativa fiscal de bens, inclusive quando contraditória, para fins de recolhimento de tributos; entre outras.

O Concurso SEFAZ RS 2018 – Técnico Tributário

O cargo de Técnico Bancário exige os seguintes requisitos: a) ser brasileiro; b) encontrar-se no gozo e exercício de seus direitos civis; c) estar em dia com as obrigações militares e eleitorais; d) ter concluído curso de 3º Grau devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC); e e) ter ilibada conduta social, profissional ou funcional e não registrar antecedentes criminais.

Conforme o último edital, o vencimento básico mensal é de R$ 4.620,00, acrescido de Prêmio de Produtividade e Eficiência variável de R$ 3.704,95. Lembrando que estes valores poderão ser reajustados, já que a referência é do último concurso (2014).

O provimento inicial se dará como titular de cargo de Técnico Tributário da Receita Estadual, classe A, com exercício em repartição da Receita Estadual de qualquer município do território estadual, conforme designação da autoridade competente. O regime de trabalho é de 40 horas semanais.

Atribuições – Executar atividades acessórias e preparatórias e o assessoramento técnico e administrativo na ação fiscal relativa aos tributos de competência do Estado do Rio Grande do Sul e nas demais atividades relacionadas às funções institucionais da Subsecretaria da Receita Estadual; II – Mediante instruções e supervisão de Auditor-Fiscal da Receita Estadual, exercer atividades atinentes à Administração Tributária, tanto internas como externas, tais como: a) pedido de inscrição no CGC/TE; b) fornecimento, recebimento e conferência de talonários de Notas Fiscais de Produtor; c) pedido de autorização para impressão de documentos fiscais; d) receber, protocolizar, passar recibos, conferir, digitar, arquivar e encaminhar documentos, formulários e petições; e) executar serviços relacionados à manutenção de sistemas; f) prestar informações em expedientes que lhes forem distribuídos; g) levantar dados relativos à produção e à circulação de bens e mercadorias, com base em documentos disponíveis; h) tarefas relacionadas com a fiscalização do trânsito de mercadorias, examinando veículos e sua carga, efetuando o necessário confronto com a documentação fiscal exigida para a operação ou prestação de serviço de transporte, devendo, se necessário, desenlonar, descarregar, carregar e enlonar os veículos examinados; entre outras.

O Concurso SEFAZ RS 2018 – Assistente Administrativo

O cargo de Assistente Administrativo Fazendário foi criado em 2014 em substituição ao cargo de Técnico do Tesouro do Estado. Cabe ao servidor, atuar na área administrativa em diversas formas, como redação de correspondências, circulares, comunicados e documentos; datilografia de textos, documentos, tabelas e similares; conferência de registros, prazos, datas; estudo sobre processos no âmbito de sua competência; registro da tramitação de papéis; entre outras tarefas. O cargo exige nível médio completo e tem remuneração fixada em R$1.900,00. Além disso, há gratificação Fazendária de 60%, o que pode fazer o salário inicial chegar a R$3.040,00.

Últimos Concursos da SEFAZ-RS para Auditor-Fiscal e Técnico da Receita Estadual foram realizados em 2014

Auditor

O último concurso da SEFAZ-RS foi realizado em 2014, quando foi divulgado o edital 02/2014 para provimento de 100 (cem) cargos na classe inicial (letra A) da carreira de Auditor-Fiscal da Receita Estadual do Quadro de Pessoal Efetivo da Receita Estadual. A FUNDATEC teve a responsabilidade do certame.

O concurso contou com provas divididas em três blocos:

BLOCO I: Língua Portuguesa (24 questões), Matemática e Raciocínio Lógico (16 questões), Direito Empresarial, Penal e Civil (20 questões), Tecnologia da Informação (40 questões);

BLOCO II: Direito Tributário (30 questões), Direito Administrativo e Constitucional (20 questões) e Contabilidade (30 questões);

BLOCO III: Legislação Tributária Estadual do RS (40 questões) e Auditoria Contábil e Fiscal (40 questões).

Técnico

Em 2014 também foi realizado o concurso para Técnico Tributário. Na ocasião, o concurso também contou com 100 vagas. Os candidatos prestaram provas com questões de Língua Portuguesa, Matemática, Raciocínio Lógico, Tecnologia da Informação, Direito Constitucional e Penal, Direito Administrativo, Direito Tributário e Legislação Tributária Estadual. O programa foi dividido em dois blocos, conforme disposto a seguir:

BLOCO 1

LÍNGUA PORTUGUESA: As questões de Língua Portuguesa versarão sobre o programa abaixo. Não serão elaboradas questões que envolvam o conteúdo relativo ao Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto n.º 6.583, de 29/09/2008. 1. Leitura e análise de textos. 2. Estruturação do texto e dos parágrafos. 3. Articulação do texto: pronomes e expressões referenciais, nexos, operadores sequenciais. 4. Significação contextual de palavras e expressões. 5. Interpretação: pressuposições e inferências; implícitos e subentendidos. 6. Variedades de texto e adequação de linguagem. 7. Equivalência e transformação de estruturas. 8. Discurso direto e indireto. 9. Sintaxe: processos de coordenação e subordinação. 10. Emprego de tempos e modos verbais. 11. Pontuação. 12. Estrutura e formação de palavras. 13. Funções das classes de palavras. 14. Flexão nominal e verbal. 15. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação. 16. Concordância nominal e verbal. 17. Regência nominal e verbal. 18. Ocorrência de crase. 19. Ortografia oficial. 20. Acentuação gráfica. 21. Figuras de linguagem.

MATEMÁTICA: 1. Álgebra: Conjuntos e conjuntos numéricos; Sistema legal de medidas; Razões e Proporções; Sequências numéricas; Regras de três simples e compostas; Porcentagem; Equações e inequações de 1.° e 2.° graus; Progressões aritmética e geométrica; Análise Combinatória, Arranjos e Permutações; Matrizes, Determinantes e Sistemas Lineares; 2. Trigonometria; 3. Geometria Plana. 4. Juros Simples. Montante e juros. Descontos Simples. Equivalência Simples de Capital. Taxa real e taxa efetiva. Taxas equivalentes. Capitais equivalentes. 5. Juros Compostos. Montante e juros. Desconto Composto. Taxa real e taxa efetiva. Taxas equivalentes. Capitais equivalentes. Capitalização contínua. 6. Descontos: simples, composto. Desconto racional e desconto comercial. 3.

RACIOCÍNIO LÓGICO: 1. Estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações. 2. Compreensão e elaboração da lógica das situações por meio de: raciocínio verbal; raciocínio matemático; raciocínio sequencial; orientação espacial e temporal; formação de conceitos; discriminação de elementos. 3. Compreensão do processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas.

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: 1. Hardware e Software: fundamentos e conceituação. 2. Conceitos de segurança da informação, da informática, de computadores e para a Internet. 3. Redes de Computadores e Internet: conceitos básicos e fundamentos. 4. Banco de Dados: conceitos e fundamentos da Modelagem de Dados.

BLOCO 2

DIREITO CONSTITUCIONAL: 1. Teoria geral do Estado. 2. Os poderes do Estado e as respectivas funções. 3. Teoria geral da Constituição: conceito, origens, conteúdo, estrutura e classificação. 4. Tipos de Constituição. 5. Poder constituinte: conceito; espécies. 6. Emenda, reforma e revisão constitucional. 7. Princípios constitucionais. 8. Interpretação da Constituição. 9. Aplicabilidade e eficácia das normas constitucionais. 10. Análise do princípio hierárquico das normas. 11. Princípios fundamentais da CF/88. 12. Direitos e garantias fundamentais. 13. Ações constitucionais: habeas corpus, mandado de segurança individual e coletivo; mandato de injunção, habeas data, ação popular e ação civil pública. 14. Organização do Estado: organização políticoadministrativa; competência legislativa privativa e concorrente. 15. Administração Pública: princípios; servidores públicos. 16. A Constituição do Estado do Rio Grande do Sul: os Poderes Legislativo, Judiciário e Executivo.

DIREITO PENAL: 1. Aplicação da lei penal. 2. Crime. 3. Dolo e culpa. 4. Crimes contra a fé pública: falsidade de títulos e outros papéis públicos; falsidade documental; fraudes em certames de interesse público. Crimes contra a administração pública: crimes praticados por funcionário público e por particular contra a administração em geral. 5. Improbidade administrativa (Lei Federal nº 8.429/92). 6.

DIREITO ADMINISTRATIVO: 1. Conceito, fontes, codificação, interpretação. 2. Estado, Governo e Administração Pública: conceito, elementos, poderes e organização; natureza e fins; princípios. 3. Organização administrativa: administração pública direta e indireta (Decreto-lei Federal nº 200/67 e Emenda à Constituição Federal nº 19/98); Autarquias e Fundações; Empresas públicas e Sociedades de Economia Mista; Serviços Sociais Autônomos; Agências Reguladoras. 4. Agentes Públicos: espécies e classificação; poderes, deveres e prerrogativas; cargo, emprego e função públicos; regime jurídico único: provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição; direitos e vantagens; regime disciplinar; responsabilidade civil, criminal e administrativa; processo administrativo disciplinar, sindicância e inquérito. 5. Poderes administrativos: poder regulamentar, poder hierárquico, poder disciplinar, poder de polícia. 6. Ato administrativo: conceito; requisitos – perfeição, validade e eficácia; atributos; nulidades e sanatória; extinção e desfazimento; classificação, espécies e exteriorização; atos vinculados e atos discricionários; mérito; uso e abuso de poder. 7. Serviços públicos: noções fundamentais sobre delegação, concessão, permissão e autorização. 8. Domínio público: bens públicos; conceito, classificação em espécies. 9. Funções institucionais e organização da Receita Estadual (Lei Complementar Estadual nº 13.452/10). 10. Lei Complementar nº 10.098, de 3 de fevereiro de 1994 (Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Estado do Rio Grande do Sul). 11. Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340/06). 12. Estatuto Nacional da Igualdade Racial (Lei Federal nº 12.288/10) e Estatuto Estadual da Igualdade Racial (Lei Estadual nº 13.694/11).

DIREITO TRIBUTÁRIO: 1. Tributo: conceito e classificação (impostos, taxas, contribuições de melhoria, empréstimos compulsórios e contribuições diversas). 2. Normas gerais de direito tributário: legislação tributária (Constituição, emendas à Constituição, leis complementares, leis ordinárias, medidas provisórias, leis delegadas, decretos legislativos, resoluções do Senado Federal, decretos e normas complementares); vigência e aplicação da legislação tributária; interpretação e integração da legislação tributária. 3. Obrigação tributária principal e acessória; hipótese de incidência e fato gerador da obrigação tributária; sujeição ativa e passiva; solidariedade; capacidade tributária; domicílio tributário. 4. Sistema Tributário Nacional: princípios gerais; limitações ao poder de tributar; tributos de competência da União (impostos, taxas, contribuições de melhoria, empréstimos compulsórios e contribuições diversas); tributos de competência dos Estados e do Distrito Federal (impostos, taxas, contribuições de melhoria, contribuições para custeio do regime previdenciário); tributos de competência dos Municípios e do Distrito Federal (impostos, taxas, contribuições de melhoria, contribuições para custeio do regime previdenciário e contribuição para custeio do serviço de iluminação pública); repartição das receitas tributárias.

LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA ESTADUAL: 1. Sistema Tributário do Estado do Rio Grande do Sul (Constituição do Estado): disposições gerais; impostos do Estado. 2. ICMS (Lei nº 8.820/89 e Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto nº 37.699/97): obrigação principal (hipóteses de incidência, momento da ocorrência do fato gerador e local da operação e da prestação); obrigação acessória (inscrição, documentos fiscais relativos às operações de circulação de mercadorias e prestações de serviços de transporte e de comunicação, livros fiscais, guias informativas, equipamento emissor de cupom fiscal, equipamento de processamento eletrônico de dados e demais obrigações do contribuinte e de terceiros). 3. IPVA (Lei nº 8.115/85 e Decreto nº 32.144/85): fato gerador; contribuinte; responsável; inscrição; obrigações dos contribuintes.

Sobre a SEFAZ

A Secretaria Estadual da Fazenda é a responsável por controlar a arrecadação de tributos estaduais, tendo a responsabilidade ainda, da receita e despesa do Estado. Além disso, o órgão tem papel de controlar a despesa e exercer a função de tesouraria das finanças estaduais.

A Contadoria e Auditoria-Geral do Estado (CAGE) é um órgão com status de subsecretaria integrante da estrutura da Secretaria da Fazenda. É responsável pelo Controle Interno do Estado e sua missão é orientar e controlar a gestão, protegendo os recursos púbicos com transparência e estímulo ao controle social. Realiza sua missão através do controle prévio, concomitante e posterior do gasto público.

A CAGE foi criada em 29 de dezembro de 1948 através da Lei nº 521. Desde sua criação, mantém em sua estrutura organizacional Seccionais junto às Secretarias Estaduais do Poder Executivo. Além disso, foram criadas Seccionais junto aos Poderes Legislativo e Judiciário e também no Ministério Público, caracterizando o órgão como de Estado, conforme previsto no art. 76 da Constituição Estadual:

“O sistema de controle interno previsto no art. 74 da Constituição Federal terá, no Estado, organização una e integrada, compondo órgão de contabilidade e auditoria-geral do Estado, com delegações junto às unidades administrativas dos três Poderes, tendo sua competência e quadro de pessoal definidos em lei.”

Informações do concurso
  • Concurso: Secretaria Estadual da Fazenda do Rio Grande do Sul
  • Cargos: Auditor Fiscal, Técnico Tributário e Assistente Administrativo da Receita Estadual
  • Banca organizadora: CESPE
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: 50 vagas (Auditor) + vagas a serem definidas para Técnico e Assistente
  • Remuneração: pode chegar a até R$21mil
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: AUTORIZADO
  • Link do último edital de Auditor
  • Link do último edital de Técnico

 

 

estratc3a9gia-concursosb1

http://bit.ly/2GGJEHI

Concurso Bombeiros – 2018 (Análise de Edital – 2018)

download (6)

http://bit.ly/2jfK6l0

 

Concursos Bombeiros 2018 somam 1.212 vagas abertas e previstas para níveis médio e superior! Até R$ 6.765,85!

O destaque fica por conta do edital dos Bombeiros de Minas Gerais
Por Saulo Moreira. Atualizado 15/08/2018 11:51

De acordo com o levantamento feito pela equipe do Notícias Concursos, pelo menos seis concursos públicos para o Corpo de Bombeiros estão abertos para o preenchimento de nada menos que 1.212 vagas em quatro Estados do país. O destaque fica por conta do edital dos Bombeiros de Minas Gerais, que abriu edital de concurso público para preenchimento de 500 vagas para nível médio.

Os salários pagos podem chegar a até R$ 6.765,85.

O Corpo de Bombeiros Militar é instituição permanente, organizada com base na hierarquia e na disciplina, cabendo-lhe, entre outras, as seguintes atribuições: a prevenção e o combate a incêndios e a situações de pânico, assim como ações de busca e salvamento de pessoas e bens; o desenvolvimento de atividades educativas relacionadas com a defesa civil e a prevenção de incêndio e pânico;a análise de projetos e inspeção de instalações preventivas de proteção contra incêndio e pânico nas edificações, para fins de funcionamento, observadas as normas técnicas pertinentes.

Confira a lista completa e prepare-se:

Concursos Abertos

1- Concurso Bombeiros (MG) 2018

Foi publicado o aguardado edital do concurso do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Minas Gerais (Edital de Concurso Bombeiros MG 2018). De acordo com o documento publicado, serão oferecidas nada menos que 500 vagas, sendo 465 para o Curso de Formação de Soldados Bombeiros Militar do (QP-BM) e 35 para o Quadro de Praças Especialistas (QPEBM). A Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) tem a responsabilidade do certame.

Do quantitativo de vagas para Soldado, 418 são para candidatos do sexo masculino e 47 para o sexo feminino. Para o Quadro de Praças Especialistas, as vagas estão distribuídas entre as áreas de Motomecanização (04 vagas para Mecânica Leve, 04 para Mecânica – Motor à Diesel e 02 para Eletricista de Autos), Saúde (14 vagas para Técnico em Enfermagem e 06 para Técnico em Saúde Bucal) e Comunicações (03 para Técnico em Informática / Rede de Comutadores e 02 para Técnico em Telecomunicações), conforme disposto abaixo.

Para ingresso no Curso de Formação de Soldados do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, o candidato deverá ter entre 18 (dezoito) anos e 30 (trinta) anos de idade na data de inclusão, ou seja, em 20 de janeiro de 2020, o que implica aos candidatos terem nascido entre 20 de janeiro de 1990 e 20 de janeiro de 2002; e ter, no mínimo, o ensino médio completo ou equivalente até a data de inclusão, ou seja, em 20 de janeiro de 2020.

Para os candidatos ao Quadro de Especialistas, além do ensino médio, deverá também possuir curso técnico na área da especialidade a qual concorre, fornecido por instituição de ensino oficial, devidamente reconhecida ou autorizada pelo órgão governamental competente. Os candidatos da área da Saúde deverão estar inscritos no respectivo Conselho na função para a qual concorrem.

O ingresso do candidato aprovado dentro das vagas estabelecidas neste edital, e convocado, será realizado na graduação de Soldado de 2ª Classe, com vencimento inicial de R$ 3.506,40 (três mil, quinhentos e seis reais e quarenta centavos), valor este vigente na data de publicação do presente edital.

Para o cargo de Soldado de 1ª Classe BM, a remuneração básica atual é de R$ 4.098,42(quatro mil e noventa e oito reais e quarenta e dois centavos), valor este vigente na data de publicação do presente edital.

As inscrições do concurso Bombeiros MG 2018 serão realizadas entre 09 horas do dia 01 de outubro e 19 horas do dia 27 de novembro de 2018, no endereço eletrônico oficial da organizadora (www.gestaodeconcursos.com.br). A taxa de inscrição é de R$81,96.

As provas objetivas e discursivas acontecerão nas seguintes cidades: Belo Horizonte, Divinópolis, Juiz de Fora, Montes Claros, Poços de Caldas, Varginha, Governador Valadares, Uberaba, Uberlândia. A prova será aplicada no dia 20 de janeiro de 2019, a partir das 13 horas.

  • Concurso: Bombeiros do Estado de Minas Gerais
  • Banca organizadora: FUNDEP – Gestão de Concursos
  • Escolaridade: médio e médio/técnico
  • Número de vagas: 500
  • Remuneração: até R$ 4.098,42
  • Inscrições: entre 01 de outubro e 27 de novembro de 2018
  • Taxa de Inscrição: R$81,96
  • Provas: 20 de janeiro de 2019
  • Situação: EDITAL PUBLICADO
  • Saiba mais sobre o concurso.

2- Concurso Bombeiros (PB) 2018

O Corpo de Bombeiros do Estado da Paraíba abriu as inscrições do edital de concurso público para o preenchimento de 10 (dez) vagas para o cargo de Oficial do Corpo de Bombeiros Militar do Estado da Paraíba (Concurso Bombeiros PB Oficiais 2018/2019). A carreira do Oficial inicia-se na graduação de praça especial (Cadete), com frequência em Curso de Formação de Oficiais Bombeiro Militar (CFO BM) reconhecido pelo Conselho Estadual de Educação, mediante a Resolução do CEE nº 077/2013 e tem como objetivo formar Oficiais Engenheiros de Segurança Contra Incêndio e Pânico.

Os salários oferecidos oscilam entre R$ 2.688,86 e R$6.765,85, conforme disposto no quadro a seguir:

.

As inscrições do Concurso Bombeiros PB Oficiais 2018/2019 serão realizadas entre 09 horas do dia 03 de agosto e 09 horas do dia 24 de agosto de 2018, no site (www.bombeiros.pb.gov.br). A taxa de inscrição custará R$50,00.

O candidato deverá efetuar o pagamento do boleto bancário em qualquer agência do Banco do Brasil, Banco do Brasil – Internet Banking ou ponto da Rede Pagfácil até o dia 29/08/2018, de acordo com os horários estabelecidos pelo Banco do Brasil ou rede conveniada. O pagamento deverá ser realizado na MODALIDADE CONVÊNIO.

  • Concurso: Bombeiros do Estado da Paraíba (Concurso Bombeiros PB 2018)
  • Banca organizadora: Bombeiros
  • Escolaridade: médio
  • Número de vagas: 30
  • Remuneração: até R$ 6.765,85
  • Inscrições: entre 09 horas do dia 03 de agosto e 09 horas do dia 24 de agosto de 2018
  • Taxa de Inscrição: R$50,00
  • Provas: ENEM
  • Situação: EDITAL PUBLICADO
  • Saiba mais sobre o concurso.

Veja também: 

Lista Completa: Concursos da Polícia Civil 2018 têm 5.120 vagas abertas e previstas! Até R$ 19.242,52!

Concursos Previstos

3- Concurso Bombeiros (AM)

O concurso dos Bombeiros de Amazonas (Concurso Bombeiros AM) com 228 vagas ficará para 2019. A informação veio através do líder do governo na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado Dermilson Chagas. “Vou pedir ao presidente da Assembleia para ser votado ainda nesta semana [proposta de inclusão no orçamento], antes do recesso parlamentar. O concurso deverá ser realizado em 2019, já que estamos no período eleitoral, em que a lei proíbe”, disse Chagas.

O projeto para abertura do concurso público dos Bombeiros/AM chegou na Assembleia Legislativa do Estado na última terça-feira, 10 de julho. A proposta autoriza o Poder Executivo a incluir a ação no Plano Plurianual (PPA 2016/2019) e abrir um crédito adicional no valor de R$ 1,1 milhão dentro do orçamento 2018 da Secretária de Segurança Pública do Estado (SSP), para ampliação dos quadros da Polícia Militar/AMPolícia Civil/AM e Bombeiros/AM. A expectativa é que os concursos sejam divulgados com 1.421 vagas no total.

“Preocupado com a segurança do nosso estado, o governador Amazonino envia o concurso, pensando num futuro melhor para população do estado”, disse Dermilson.

Foi divulgado no Diário Oficial do Estado do dia 04 de maio de 2018, a comissão geral que terá o objetivo de trabalhar na elaboração do concurso, bem como escolher uma instituição para organizar o certame. De acordo com o documento (veja abaixo), o grupo de trabalho será composto por Alexandre Gama de Freitas (presidente), Alecsandro Leal da Silva (vice-presidente), Jean Crisley Feitosa e Silva (membro), Ênio de Olibeira Malveira (membro) e Elenildo Rodrigues Faria (membro).

De acordo com o governador, o concurso dos Bombeiros/AM 2018 servirá para suprir a demanda, que atualmente é alta. “A corporação está muito reduzida e, portanto, devemos lançar um novo edital para o novo concurso que será realizado para recompor aqueles que foram para a reserva remunerada”, disse o chefe do executivo estadual, que, também, garantiu a aquisição de novos equipamentos para o Corpo de Bombeiros para impulsionar os serviços de emergência proporcionando um melhor atendimento a população.

  • Concurso: Bombeiros Militar do Amazonas (Bombeiros-AM)
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: 228
  • Remuneração: a definir
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: AUTORIZADO
  • Saiba mais sobre o concurso.

4- Concurso Bombeiros (AC) 2018

O edital de concurso dos Bombeiros do Estado do Acre (Concurso Bombeiros Acre) poderá ser divulgado ainda este ano. Previsto para ser divulgado no ano passado, o documento de abertura continua sendo elaborado, ainda sem data de publicação. O processo de licitação para escolher a banca organizadora já está em andamento.

De acordo com informações do órgão, a expectativa é que o concurso ofereça 100 vagas para candidatos em ambos os sexos, todas voltadas para a função de Soldado. O cargo tem requisito de nível médio e tem salário de R$3.990,16. A realização do concurso Bombeiros/AC 2018 já havia sido anunciado pelo governador Tião Viana durante um evento de premiação na semana do Corpo de Bombeiros Militar do Acre.

A escolaridade a ser exigida neste concurso ainda não foi informada, mas o último concurso realizado, em 2012, o requisito para ingresso no cargo era de nível médio.

Uma comissão do concurso já trabalha na abertura do concurso, e atualmente está na etapa da organizadora. De acordo com o Major Cláudio Falcão, a empresa Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), instituição ter realizado os últimos concursos dos Bombeiros do Acre, tem uma grande possibilidade de ser contratada. Saiba mais sobre o concurso.

Veja também: 

Concursos Policiais têm 3.754 vagas abertas para níveis médio e superior! Até R$ 9.326,53!

5- Concurso Bombeiros (AL) 2018

A expectativa de realização do concurso público Corpo de Bombeiros do Estado de Alagoas (Concurso Bombeiros AL 2018) é grande. De acordo com a Secretaria de Planejamento do Estado, o edital de concurso dos Bombeiros/AL para 100 vagas está previsto para ser publicado ainda este ano.

A corporação trabalha, no momento, na formalização de contrato junto ao Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), organizadora escolhida em publicação no Diário Oficial do dia 09 de maio (veja abaixo). O governo também lançou no recentemente 500 vagas para o novo concurso público da Polícia Militar (PM).

O concurso dos Bombeiros de Alagoas 2018 já havia recebido um grande avanço no dia 26 de março, quando foi divulgado a comissão que trabalha na elaboração do próximo certame da corporação. O grupo de trabalho será composto por membros da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio – SEPLAG: Sérgio de Figueiredo da Silva, Ricarda Pontual Calheiros, Renata das Neves Defante e Maria Fernanda Tavares Bezerra; membros do Corpo de Bombeiros e da Secretaria de Segurança Pública: Marcelo Fábio Souza de Araújo e Carlos Cauper dos Santos Nascimento; e membro da Procuradoria Geral do Estado – PGE: Cláudia Muniz do Amaral.

O edital de concurso Bombeiros/AL 2018 é esperado para este ano, conforme informou Renan Filho, no dia 13 de março, com alunos de um cursinho preparatório da capital, onde fez o anúncio, ouviu sugestões e respondeu a perguntas dos candidatos. “Na primeira semana de maio nós vamos publicar o edital; já foi aprovado na Fazenda (Secretaria), que é a parte mais complexa – estudo financeiro e econômico – e na Procuradoria Geral do Estado também”, disse o governador.

O último concurso público de Bombeiros de Alagoas aconteceu em 2017, quando contou com 150 vagas, sendo 10 para Oficial Combatente e 140 para Soldado Combatente do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Alagoas. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) teve a responsabilidade do certame. O salário do Aspirante, condição alcançada após a conclusão do CFO, foi de R$ 6.714,06; enquanto o Soldado Cadete, situação definida durante o período do CFO, foi de R$ 2.249,54.

  • Concurso: Bombeiros do Estado de Alagoas
  • Banca organizadora: em definição
  • Escolaridade: médio
  • Número de vagas: 100
  • Remuneração: até R$ 6.714,06
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: ANUNCIADO
  • Saiba mias sobre o concurso.

6- Bombeiros (GO) 2018

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás vai divulgar a abertura de novo edital de concurso público (Concurso Bombeiros GO 2018) em breve. De acordo com o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado (CBMGO), Coronel Carlos Helbingen Júnior, o concurso será realizado, ainda sem uma data específica para lançamento do edital de abertura. “Autorização do concurso público demonstra o compromisso e a atenção que o Governo do Estado de Goiás tem com o efetivo da nossa Corporação”, disse Helbingen.

O Concurso Bombeiros/GO 2018 contará com 274 vagas, sendo 230 serão para a carreira de Soldado (praças combatentes e músicos), 20 para Oficiais de Comando, 12 para Oficiais Médicos e 12 para Oficiais Odontólogos. Uma reunião foi realizada no final do ano passado com o Secretário de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, com objetivo de tratar dos assuntos técnicos relativos ao certame.

Os cargos de Soldado e Oficial exigem diploma ou certificado de conclusão de curso superior registrado em qualquer área de conhecimento, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, conforme Lei Estadual n. 15.704/06, com apresentação na data de incorporação/inclusão/matrícula.

A expectativa é que a prova de Soldado seja composta por questões de Língua Portuguesa (04), Realidade Étnica, Soc. Hist.Geo.Cultural, Pol. Econômica (03), Noções de Informática (04), Raciocínio Lógico (04), Noções de Direito (10) Legislação Aplicada ao CBMGO (10) e Noções de Atividade de Bombeiros (15).

  • Concurso: Bombeiros do Estado de Goiás
  • Banca organizadora: em definição
  • Escolaridade: superior
  • Número de vagas: 274
  • Remuneração: até R$5mil
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: ANUNCIADO
  • Saiba mais sobre o concurso.

VAI CAIR NA PROVA: (Assembleia Legislativa de Rondônia) -ALE-RO

download (6)

http://bit.ly/2jfK6l0

 

CURSOS – ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE RONDÔNIA (ALE-RO)

Cursos para Concurso ALE-RO (Assistente Legislativo, Analista Legislativo e Consultor Legislativo​)

Confira aqui o Edital!

GARANTIA DE SATISFAÇÃO: você tem até 30 dias para testar o curso ALE-RO. Caso não goste, poderá pedir o dinheiro de volta e cancelamento da matrícula. Nesta situação, devolvemos 100% do valor investido.

Escolaridade: Ensino Médio, Ensino Superior

Cargos: Assistente Legislativo, Analista Legislativo e Consultor Legislativo

Vagas: 106

Banca: FGV

Remuneração: Consultor Legislativo: R$ 11.380,45 (Nível Superior); Analista Legislativo: R$ 5.238,08 (Nível Superior); Assistente Legislativo: R$ 3.898,11 (Nível Médio)

Data da Prova: 19/08/2018

Quer saber mais sobre nossos cursos? Deixe aqui seus dados e ligamos pra você!

Nome:
Seu e-mail:
Seu telefone:
Selecione a categoria

Agências Reguladoras
Agente Penitenciário
ANPAD
ANPAD
Área Fiscal (RFB e Fiscos Estaduais)
BACEN
Carreiras Administrativas (IBGE, Ministérios, Autarquias e Fundações)
Carreiras Bancárias (BB e CEF)
Carreiras Jurídicas
Carreiras Legislativas (Câmara e Senado)
Carreiras Militares
Carreiras Policiais (PM e PC)
Carreiras Policiais Federais (PF e PRF)
CFC
Ciclo de Gestão (CGU, STN, MP)
Coaching
Contábil
DETRAN
ENEM
Enfermagem
Fisioterapia
INSS
OAB
Pedagogia
Receita Federal do Brasil
Saúde
Secretaria de Educação
SEDF
Tecnologia da Informação
TRE-SP
Tribunais
Tribunais de Contas
Tribunais do Trabalho
Tribunal de Contas da União

* Todos os campos são obrigatórios!
Filtre por título:
Ordenar por:

                   Data lançamento                 
                   Data início                 
                   Nome                 
                   Maior preço primeiro                 
                   Menor preço primeiro                 

 

Pacote Completo p/ ALE-RO (Analista Legislativo – Arquitetura) Pós-Edital

Professores: Arthur Lima, Décio Terror Filho, Equipe ArthurLima, Equipe Décio Terror, Equipe Fabrício Rêgo, Equipe Ricardo e Nádia 01, Equipe Ricardo e Nádia 02, Fabrício Rêgo, Luis Eduardo Azevedo, Marcos Girão, Moema Machado, Nádia Carolina, Paulo Guimarães, Ricardo Vale, Rosy Ellen Freire Viana Santos, Sergio Henrique, Thiago Farias

Pacote Completo p/ ALE-RO (Analista Legislativo – Contabilidade) Pós-Edital

Professores: Aline Braga, Arthur Lima, Décio Terror Filho, Equipe ArthurLima, Equipe Décio Terror, Equipe Fabrício Rêgo, Equipe Possati, Equipe Ricardo e Nádia 01, Equipe Ricardo e Nádia 02, Fabrício Rêgo, Gabriel Rabelo, Gilmar Possati, Júlio Cardozo, Luciano Rosa, Luis Eduardo Azevedo, Marcos Girão, Nádia Carolina, Paulo Guimarães, Ricardo Vale, Rosy Ellen Freire Viana Santos, Sergio Henrique, Thiago Farias

Concurso PF-(Análise de Edital PF-2018)

wdwilson

download (6)

http://bit.ly/2jfK6l0

Coordenação

Concurso Polícia Federal: inscrições para PCD e Negros se encerram nesta segunda-feira, 13 de agosto

Prazo foi concedido a candidatos aos cargos de Perito áreas 5, 6, 7, 9, 10 e 11

O prazo de inscrições que a banca organizadora do concurso da Polícia Federal havia concedido a candidatos que optarem por concorrer como Pessoas com Deficiência e Negros se encerra nesta segunda-feira, 13 de agosto. O prazo final foi dado a candidatos aos cargos de Perito Criminal área 5, 6, 7, 9, 10 E 11.

Aos cargos de Perito Criminal áreas 5, 6 e 10 foi concedido prazo estendido a pessoas com deficiência  e negros. Já para os candidatos às áreas 7, 9 e 11 o prazo foi dado…

Ver o post original 1.939 mais palavras